Aponte na agenda: 21 de outubro, o dia em que o observatório Summit One Vanderbilt, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, vai abrir ao público. Arriscamos a dizer que é um dos mais impressionantes do mundo, porque tudo em redor é de vidro: o chão, as paredes, as janelas — é tudo transparente para que possa ter uma vista 360.ºC para uma das regiões mais luxuosas de Manhattan. Mas este não é o único aspeto que torna o observatório digno de uma visita. A tecnologia também promete.

Uma das piscinas mais incríveis do mundo fica num resort de sonho, não muito longe de Portugal
Uma das piscinas mais incríveis do mundo fica num resort de sonho, não muito longe de Portugal
Ver artigo

Os visitantes vão poder entrar num elevador de vidro e chegar ao topo do edifício com 91 andares num ápice — viagem que achávamos que só acontecia nos filmes de ficção cientifica. Agora também acontece na realidade e em apenas 42 segundos. É este o tempo que o elevador Ascent demora a subir ao topo do Summit One Vanderbilt pelo lado de fora do prédio, deixando os visitantes a mais de 300 metros de altura. Uma vez lá em cima, os curiosos vão encontrar o primeiro de dois salões espelhados, o Transcendence 1.

E a aventura não fica por aqui. O projeto "Air", assinado pelo artista Kenzo Digital, descrito como a "experiência de observatório mais imersiva do mundo", de acordo com a "CNN Travel", tem ainda uma espécie de "caixas de vidro" que oferecem vistas panorâmicas e uma sensação única: vai ser como estar a levitar nos céus de Nova Iorque.

Seja no salão Transcendence ou numa das boxes de vidro, esta é uma aventura só para quem não tem medo de alturas. Se aguenta esta fotografia, vai ser capaz de subir ao topo do edifício espelhado.

A entrada para o Summit One Vanderbilt desde 39 dólares (cerca 33€) para os adultos e 33 dólares (cerca de 28€) para crianças entre os 6 e aos 12 anos.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.