Estação sim, estação não aparecem e cada vez mais reinventadas. As jardineiras, que surgiram apenas como uma necessidade de determinadas profissões no século XVIII, e que começou a ser usado pelas mulheres durante a Primeira Guerra Mundial, em Inglaterra, são uma das peças de roupa mais antigas e evolutivas.

As primeiras que apareceram não eram de ganga, mas sim em algodão. Ao longo do tempo, as jardineiras foram ganhando novas formas, novos materiais e uma nova conotação. De um uso meramente profissional, passou a trendy.

Hoje, as mais comuns são em ganga. Aquelas que puxam o lado mais adolescente de qualquer mulher, mas que, ainda assim, também podem ser elegantes e usadas em situações mais formais. Com uma t-shirt e uns ténis, ou até com uma camisa e uns saltos altos, as jardineiras podem ser bastante versáteis.

Numa ganga em azul mais escuro ou mais claro, em branco, em preto, e até com padrões. São muitas as variantes das jardineiras. De calças, passou a haver também em calções e em saia. Com alças mais finas ou mais largas, com o peitilho mais alto ou mais baixo, skinny ou à boca de sino. Há para todos os gostos, para que não haja desculpas para não seguir esta tendência.

Para estar a par da oferta que existe nesta coleção de primavera/verão e de como as usar, temos dez imagens de inspiração e dez jardineiras muito diferentes umas das outras.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.