"Um restaurante com quartos por cima". É assim que se define o Mama Shelter Lisboa, que abriu portas esta quarta-feira, 12 de janeiro, em Lisboa. É o primeiro da empresa familiar francesa Mama Shelter a chegar à Península Ibérica e apesar de acabar de aterrar em Portugal, já há quem tenha percebido que é mais do que um espaço para dormir.

"Hoje já temos pessoas a beber café, no primeiro dia em que abrimos ao público a esta hora [referindo-se ao período da manhã]. As pessoas sentem-se super convidadas porque não identificam o nosso espaço como um hotel", refere à MAGG Henrique Tiago de Castro, diretor geral do Mama Shelter Lisboa.

Isto porque o Mama Shelter Lisboa tanto serve para beber café, para provar os pratos caseiros do Mama Lisboa Restaurante, com o chef Nuno Bandeira de Lima à frente da cozinha, ou mesmo para ir buscar uma pizza. Só por aqui dá para perceber que o restaurante é mesmo um dos destaques da unidade e é por aí que começamos.

"Temos uma brasserie francesa, devido à marca ser francesa. Inclusive, temos três chefs executivos agora a formar as nossas equipas aqui em Portugal, mas tentam sempre adaptar [a gastronomia] à localidade", refere o diretor geral da unidade.

Um dos destaques vai para o french style mac & cheese, com fiambre e ovo cozido a baixa temperatura, "que é muito francês e algo muito português", neste caso pelo ovo escalfado que por cá ia diretamente para cima de umas ervilhas. À ementa junta-se ainda um prato que salta aos olhos: consiste numa couve flor inteira assada, com amêndoas e romã (15€) e, para chamar as raízes portuguesas, o Mama Lisboa Restaurante oferece pica pau (14€) e amêijoas à bulhão pato (19€) para partilhar.

Outro país junta-se à oferta gastronómica do restaurante, Itália, de onde foi retirada a inspiração das pizzas napolitanas já célebres no grupo Mama Shelter (e que "representam entre 30% a 40% dos pedidos de carta", segundo Henrique), que vão estar disponíveis pela primeira vez em take away.

Contudo, só no restaurante é que vai poder desfrutar da "comida caseira" na sala com uma mesa de matraquilhos no meio e passar, no início ou fim da refeição, no bar de mármore com cocktails que cumprem com um dos objetivos do Mama Shelter Lisboa: fazer uma homenagem à história de Portugal. Entre eles está a Amália Rodrigues, com ginja, Gin Sharish e Dalva Vinho do Porto (10€), a Padeira de Aljubarrota, com Jameson e sumo de abacaxi cozinhado caseiro (9€) e ainda o Pedro Álvares Cabral, com rum e um doce das nossas infâncias, peta zetas (10€).

Os cocktails, assim como os vinhos, vão poder ser desfrutadas no rooftop a partir de abril, mas antes disso, em março, será inaugurado o brunch.

No novo Mama Shelter Lisboa há um total de 130 quartos de decoração divertida. Foi trabalho do Mama Design Studio, que projectou um espaço que junta ao mesmo tempo cultura pop, um estilo boémio e a herança marítima portuguesa. De tudo isto, o que sobressai mais são os traços e cores vibrantes.

"Acima de tudo, o nosso maior desejo é acolher as pessoas como se sentissem em casa da mãe", refere Henrique Tiago de Castro. Em parte este trabalho é feito pela cultura pop, elemento que ajuda a reforçar a "experiência de voltar a dormir em casa dos pais", continua.

Os candeeiros dos quartos têm máscaras de figuras como o Homem Aranha e o Batman, pormenor cuja história remota ao primeiro Mama Shelter, inagurado em 2008. "Estávamos a tentar definir uns candeeiros personalizados, com algo que parecia uma máscara, mas eram feitos à medida e caríssimos. Então, na altura, um dos fundadores lembrou-se de ir a uma loja ao virar da esquina e acabou por fazer isto e ficou como um dos marcos de todos os Mama Shelter a nível de alojamento", conta o diretor geral da nova unidade em Lisboa.

Para dormir protegido pelo Batman, o valor a pagar são desde 89€ por quarto, por noite.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.