Ao contrário das brincadeiras divertidas e originais que sempre fizemos com as bonecas da Barbie no chão da sala, a quarentena foi uma daquelas de mau gosto. Ainda assim, também aqui experimentámos os mais diversos papéis: a Barbie que não deixa a porta do frigorífico sossegada, o Ken em modo de teletrabalho com camisa, gravata e boxers a completar ou a Barbie e o Ken na linha da frente de combate à pandemia.

Este são alguns dos exemplos da vida real que Tonya Ruiz, também conhecida como "A avó torna-se real" no Instagram, decidiu recriar. Durante vários anos Tonya fez campanhas contra os padrões irreais dos corpos das Barbies, até perceber que o conceito das bonecas da Mattel estava a mudar quando viu no telejornal o lançamento de Barbies ora pequenas, ora altas, ou com curvas e diversos tons de pele. Foi então que decidiu dedicar o tempo livre a criar cenas realistas com Barbies e a partilhá-las na conta de Instagram — algo que faz já desde outubro de 2017.

Engordei na quarentena e estou com vergonha de voltar a sair à rua
Engordei na quarentena e estou com vergonha de voltar a sair à rua
Ver artigo

"Tem sido um ótimo pequeno hobby e oportunidade para voltar e partilhar a minha mensagem sobre realidade, realismo e imagem corporal", disse Ruiz ao "Business Insider". E não há nada mais verdadeiro do que uma Barbie em edição "que horas são" porque, no fundo, todos andámos perdidos no tempo durante o confinamento.

Este é apenas um dos exemplos da linha de Barbies em quarentena. Há muitas mais, incluindo Kens, e bonecos numa versão "herói da pandemia", como é o caso dos profissionais de saúde ou dos trabalhadores da recolha de resíduos. Conheça as criações de Tonya que ficaram virais.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.