O Brasil está em choque como crime descoberto na madrugada desta quinta-feira, 29 de setembro, mas que ocorreu há 2 dias. Um pai encontrou os corpos das duas filhas, de 6 e 10 anos, debaixo do cobertor da cama, quando veio a casa almoçar. A mãe das meninas já confessou o crime e foi presa.

O crime ocorreu na terça-feira, 27, na cidade de Edéia, no sul de Goiás. Mas a causa poderá estar na véspera. Na noite anterior ao crime, o pai das crianças teve uma grande discussão com a mãe, Izadora Alves Faria, 30 anos, que terá ameaçado matar as filhas e suicidar-se de seguida, de acordo com o que o homem contou ao responsável da polícia que investiga o crime, Daniel Moura. O pai das crianças não achou que a mulher pudesse estar a falar a sério. No dia seguinte, como em todas as manhãs, saiu de casa cedo para ir trabalhar e deixou as filhas e a mulher a dormir. À hora de almoço, perto das 12h30. voltou a casa para almoçar e estranhou ver o portão ainda fechado. Entrou em casa e viu imediatamente marcas de sangue no chão. Seguiu o rasto, que levava até ao quarto das filhas, Maria Alice, 6 anos, e Lavínia, 10. Levantou o cobertor e viu os corpos das filhas, já sem vida. A mulher não estava em casa. Ligou de imediato à polícia, que iniciou uma perseguição para tentar encontrar Izadora.

Izadora foi encontrada com sinais de tentativa de suicídio
Izadora foi encontrada com sinais de tentativa de suicídio
Esta mulher revelou o seu divórcio no TikTok. Ex-marido matou-a com um tiro na cabeça
Esta mulher revelou o seu divórcio no TikTok. Ex-marido matou-a com um tiro na cabeça
Ver artigo

A perseguição durou um dia inteiro, mas a mulher foi mesmo encontrada, ainda na terça-feira, perto das 21 horas, numa mata perto de casa. Foi encontrada pelos cães pisteiros da polícia, que seguiram o rasto do cheiro da mulher. Izadora apresentava sinais de ferimentos nos pulsos, mostrando que terá tentado cortá-los. Foi de imediato levada para um hospital, onde ficou durante a noite. Na manhã seguinte, foi escoltada até à esquadra, onde terá confessado o crime.

"Ela confessou o crime, o modo como ela matou as crianças. Segundo ela, de início, ela tentou dar veneno, mas como viu que não iria funcionar, ela levou as crianças para uma caixa d'água, que fica em frente à casa, e tentou eletrocutar as crianças com uma extensão ligada à rede elétrica. Como ela viu que não ia dar certo, ela desligou a extensão e foi lá na caixa d'água e afogou as crianças", contou uma fonte policial, em declaração à "Globo".

Izadora enfrenta agora duas acusações de homicídio, com a pena a poder ser agravada pelo facto de serem menores de 14 anos, e suas filhas.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.