Se já está a fazer planos para os Santos Populares, nada está perdido. A festa continua a ser celebrada em junho, ganha apenas um novo horário.

De acordo com a informação divulgada na edição impressa do “Jornal i” desta segunda-feira, 2 de março, citada pelo "Observador", este ano os arraiais que decorrem todos os dias durante o mês de junho vão acabar mais cedo, com exceção da noite de Santo António.

A medida surge no ano em que Lisboa é distinguida como Capital Europeia Verde, levando a sustentabilidade também no que diz respeito à poluição sonora, ou por outras palavras, à folia própria dos arraias.

Já há mais condutores Uber do que taxistas em Lisboa e no Porto
Já há mais condutores Uber do que taxistas em Lisboa e no Porto
Ver artigo

É que para além de todos aqueles que querem festa, há quem queira dormir e esta é uma forma de garantir que os moradores das zonas históricas de Lisboa possam descansar. Contudo, alguns comerciantes não ficaram satisfeitos com a medida, que significa menos vendas na época mais rentável do ano. Ainda assim, esta não é a primeira vez que estas restrições acontecem, uma vez que já no ano passado a Junta de Freguesia da Misericórdia reduziu as licenças de barulho até à meia noite e uma da manhã.

Quanto aos horários que vão ser aplicados este ano nos Arraiais Populares, há variações para cada dia da semana. De acordo com o Boletim Municipal da Câmara Municipal de Lisboa, divulgado a 26 em dezembro de 2019, os arraiais às quintas-feiras e domingos são permitidos entre as 19 e as 24 horas, contudo as colunas só podem passar as músicas populares até às 23 horas. Já às sextas-feiras, sábados e vésperas de feriado, a festa também começa às 19 horas, mas nestes dias prolonga-se até à 1 hora (mas a música só toca até às 24 horas).

Como dias de festa são sinónimo de exceções no que diz respeito à comida e à bebida, também nas celebrações dos Santos Populares abre-se uma exceção na véspera do dia de Santo António, com prolongamento do copo na mão até às 4 horas.

E o copo este ano não deverá ser descartável, pelo menos de acordo com as medidas do Boletim municipal: "A ornamentação dos Arraiais Populares deve obrigatoriamente considerar a reutilização de materiais e/ou materiais recicláveis, bem como a não utilização de materiais de plástico de utilização única". E se ainda tem o copo do ano passado, pode levá-lo de novo para a festa.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.