Um zoo no Reino Unido decidiu dar o nome de cinco hospitais do país a cinco crias de pinguins que nasceram no Chester Zoo entre 26 de março e 14 de abril. Sempre que nascem animais naquele local é comum dar nomes às novas crias de acordo com um tema. Agora, com o mundo assolado pela pandemia da COVID-19, o jardim zoológico decidiu homenagear os hospitais que combatem esta doença.

Assim, as crias chamam-se Florence, em homenagem ao hospital Florence Nightingale, Thomas, em homenagem ao hospital St. Thomas, Bevan, em homenagem ao hospital Aneurin Bevan, Arrowe, em homenagem ao hospital Arrowe Park e Countess, uma homenagem ao hospital local Countess of Chester.

“Todos os anos as equipas dão nomes aos animais escolhendo um tema. Dado o que tem estado a acontecer à nossa volta, decidimos chamar as nossas crias com nomes de hospitais do sistema nacional de saúde, em honra a todos os heróis. É um agradecimento em nome de todos os que trabalham aqui no zoo”, explicou a tratadora de pinguis, Anne Morris, em comunicado.

Este aquário fechou e dois pinguins aproveitaram para andar a passear no espaço. O vídeo hilariante já é viral
Este aquário fechou e dois pinguins aproveitaram para andar a passear no espaço. O vídeo hilariante já é viral
Ver artigo

No mesmo documento pode ler-se que as cinco crias estão saudáveis e que os pais estão a fazer “um trabalho fantástico” ao tomar conta delas. “Para os ajudar a criar os novos bebés, estamos a dar aos pais peixe extra, que eles engolem rapidamente, e que depois misturam numa sopa rica em proteínas e regurgitam para alimentar os seus filhotes”, explicou o zoo em comunicado. “Também estamos a pesar regularmente as crias para monitorizar o seu desenvolvimento uma vez que eles podem triplicar o seu tamanho e peso nas três primeiras semanas”.

De acordo com o mesmo estabelecimento, estas novas cinco crias são uma boa notícia dado que esta espécie é uma das mais vulneráveis à extinção. Alguns espécimes destes pinguins podem ser encontrados no Peru ou no Chile mas o seu número tem vindo a decair nos últimos anos. Muito em parte devido às mudanças climáticas, à pesca excessiva que tem repercussões diretas na alimentação destes pinguins. O aumento da acidez e a elevada temperatura da água dos oceanos também traz problemas a esta espécie.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.