O português Nuno Borges continua a fazer um brilharete além-fronteiras. O tenista, que ocupa a 69.ª posição do ranking mundial de ténis, qualificou-se este sábado, 20 de janeiro, pela primeira vez para os oitavos de final de um Grand Slam – designação atribuída aos quatro torneios mais importantes da modalidade, diga-se – ao vencer o búlgaro Grigor Dimitrov na terceira ronda do Open da Austrália.

Além de Nuno Borges ter apenas 26 anos e este feito poder ser notável só por isso, também é motivo de orgulho pelo facto de se tratar do melhor desempenho de sempre de um português no Open da Austrália. No que toca a torneios do Grand Slam, Nuno Borges iguala o feito de João Sousa, que atingiu também os oitavos de final no US Open, em 2018, e em Wimbledon, no ano seguinte.

Esta é a melhor presença do tenista em torneios do Grand Slam e fez com que fosse elogiado por duas caras conhecidas do público português, Vasco Palmeirim e Bruno Nogueira, que sempre mostraram apreço pela modalidade, além de serem praticantes. Nas redes sociais, tanto o apresentador como o humorista aproveitaram para mostrar que estão em cima do acontecimento.

No Instagram, embora não tenha tecido qualquer comentário, Bruno Nogueira partilhou uma fotografia e um excerto da partida de Nuno Borges. Já Vasco Palmeirim recorreu às stories para manifestar a sua alegria pelo feito do atleta. "Isto é só incrível! E agora que venha o Daniil!", escreveu.

O apresentador referia-se à próxima ronda em que o atleta vai participar, na qual vai disputar o seu lugar na competição com o russo Daniil Medvedev, atual número três no ranking mundial da modalidade, que pouco depois também saiu vitorioso do jogo com o canadiano FélixAuger-Aliassime.

Cada vez mais oficial. Cristina Ferreira e João Monteiro aparecem juntos em fotografia pela primeira vez
Cada vez mais oficial. Cristina Ferreira e João Monteiro aparecem juntos em fotografia pela primeira vez
Ver artigo

Este feito de Nuno Borges é fruto do seu trabalho, que tem levado a cabo desde que entrou na modalidade, aos 6 anos, e que continuou a praticar nos Estados Unidos, para onde foi estudar em 2015. Durante o seu percurso, foi tendo várias referências, nomeadamente um outro tenista português que tem estado em destaque nos últimos dias, mas não pelos mesmos motivos. Estamos a falar de João Monteiro, o namorado atual de Cristina Ferreira.

Em entrevista ao "Raquetc", publicada em 2017, Nuno Borges destacou o tenista portuense, com quem se identificava pela semelhança de percursos. É que João Monteiro também jogou e estudou nos Estados Unidos, na universidade Virginia Tech, de acordo com a "Bola Amarela".

"O João [Monteiro] veio trazer uma revolução para Portugal. Muita gente tinha a ideia de que quem vai para lá [Estados Unidos] acaba por deixar, o que aconteceu muitas vezes. Acho que as pessoas desvalorizam um pouco o nível a que se joga lá e que os jogadores estão lá a sério, não para brincar”, lê-se na publicação.

Mas, afinal, quem é Nuno Borges?

Nuno Borges nasceu a 19 de fevereiro de 1997, na Maia, onde viveu – e treinou – a maior parte da sua vida. Em 2015, concluiu o ensino secundário nessa cidade e decidiu rumar aos Estados Unidos (EUA) para se focar numa formação de quatro anos em cinesiologia, a ciência que tem como objeto de estudo a análise dos movimentos.

O atleta estudou na Mississipi State University. Depois de falar com treinadores locais e de pensar bem sobre a decisão, Nuno Borges decidiu aceitar o desafio de se mudar para o outro lado do oceano, por considerar que a permanência em Portugal não lhe daria as garantias de conseguir levar o ténis mais a sério.

Foi nos Estados Unidos (e na universidade que o acolheu) que encontrou o método perfeito: conciliar os estudos, dos quais não queria abdicar, e o desporto, sem que nenhum dos mundos interferisse com o outro. A par disto, em entrevista à "Raquetc", destacou a sua preferência pelo outro país, já que os treinos eram mais personalizados e tinha "mais atenção".

"Os treinos são mais centrados em cada jogador, são desenvolvidos para cada um de nós", explicou, acrescentando que não era o que acontecia na sua terra natal. "Na Maia tínhamos um grupo maior e apenas um treinador, o que tornava as coisas mais difíceis. A diferenças são muitas, mas não diria que uma é melhor que a outra", continuou, citado pela mesma publicação.

Veja algumas fotos do atleta.

Foi precisamente na universidade que o jogador começou a dar cartas no ténis. No circuito universitário da modalidade, o português foi um dos protagonistas, tendo sido distinguido, por exemplo, com o Newsom Award, pelo mérito desportivo e pelos estudos, e batido registos na Associação de Ténis Intercolegial dos EUA (ITA). Além de outras distinções no circuito universitário foi, em 2017, bronze nas Universíadas de Taipé.

No final de 2019, decidiu voltar para Portugal – e só desde então é que a sua vida tem sido inteiramente dedicada a esta modalidade. Tanto assim é que, em 2021, se estreou em torneios do circuito ATP e chegou à segunda ronda do quadro principal de singulares do Estoril Open, contra Marin Cilic, campeão do Open dos Estados Unidos em 2014 – algo que, até à data  tinha sido a sua melhor posição na hierarquia mundial ATP.

Quem é João Monteiro, irmão do vencedor do “BB” que está a ser apontado como namorado de Cristina Ferreira?
Quem é João Monteiro, irmão do vencedor do “BB” que está a ser apontado como namorado de Cristina Ferreira?
Ver artigo

No entanto, a sua paixão pelo ténis é bem mais antiga, embora tenha começado a aventurar-se por outras modalidades, até descobrir aquela que mais o preenchia. Nuno Borges foi, como muitas outras crianças portuguesas, aliciado a experimentar o futebol, algo que não durou muito.

"Eu lembro-me de dois ou três treinos e só pela negativa. Acho que sempre gostei mais de desportos com as mãos. Percebi logo que o futebol não era para mim, estive dois ou três meses no máximo e nunca mais apareci", contou o tenista da Maia ao "Mais Futebol".

Numa primeira instância, o ténis também não foi a sua modalidade de eleição, mas ganhou um lugar no coração no Complexo da Maia, ao lado de casa. Tinha 6 anos quando os pais o inscreveram no ténis, depois de entrar na escola primária e para ocupar os seus tempos livres. "Depois, acabou por correr bem", rematou, citado pela mesma publicação.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.