Há muito boas séries feitas, pensadas e realizadas em Portugal, que acabam por ir para plataformas streaming internacionais, como o caso de "Glória", "Pôr do Sol" ou "Auga Seca". Mas alguns destes projetos passaram por plataformas de streaming portuguesas gratuitas.

Escolhemos sete séries, desde a ficção, ao romance, humor ou drama para ver e rever na RTP Play e na OPTO, plataforma da SIC. Acredite em nós, não se vai mesmo arrepender.

Pensámos em todos os moods nesta seleção, desde aquele dia de trabalho cansativo em que apenas quer desligar-se do mundo, ou quando precisa de um pouco mais de adrenalina e quer ver uma história de ação, ou aquela série ideal para o tempo da hora de almoço.

“Causa Própria”

Numa terra calma e pacata de Portugal é encontrado um adolescente assassinado. Quem foi o culpado? É a principal pergunta ao longo de todos os episódios da série “Causa Própria”. A história é inspirada no livro “Levante-se o Réu” de Rui Cardoso Martins, que reúne um conjunto de casos e crimes reais investigados nos tribunais de todo o País.

Há relações, amizades e mentiras e vinganças ao longo da série portuguesa que o vai fazer ficar agarrado a todos os momentos. O foco está na juíza local, representada por Margarida Vila-Nova, que se vê dividida entre o amor e justiça. Mesmo num meio pequeno são abordados temas como os vícios, consumos e liberdades.

A série da autoria de Edgar Medina e Rui Cardoso Martins, realizada por João Nuno Pinto, conta no elenco com Nuno Lopes, Ivo Canelas, Maria Rueff, Catarina Wallenstein, Adriano Carvalho, António Fonseca, Afonso Laginha e Sílvia Chiola.

A séria com apenas uma temporada com seis episódios está disponível na RTP Play.

“Chegar a Casa”

“Acho que isto já deu o que tinha a dar” é a fala de Cayetano, pai de família, que dá o mote à série. Na verdade, quantas relações já não acabaram assim? (Ou com o habitual: “o problema não és tu sou eu”). Não queremos tocar em memórias antigas, mas há poucos fins de relação saudáveis e “Chegar a Casa” demonstra mais um desses casos.

Marta é natural de Marco de Canaveses, mas decidiu largar tudo e ir para Santiago de Compostela fazer a sua vida. Casou com Cayetano, dono de uma empresa de telecomunicações, onde Marta também trabalhava. Depois de saber que estava a ser traída, largou Santiago de Compostela com a mesma vontade com que foi para lá e mudou-se para Marco de Canaveses para perto da família, juntamente com os dois filhos.

Entre a mudança de cidade, um meio pequeno, uma família intrometida e filhos adolescentes numa nova vida, a história é muito peculiar, dividida entre drama e muitos momentos de comédia. Comédia pode ser exagerado, mas os problemas são na vida da Marta e não na nossa, certo?

A série foi realizada por Sérgio Graciano, da autoria de Filipa Poppe e Joana Andrade, o elenco conta com Joana Seixas, Miguel Ángel Blanco, Rui Melo, Sara Casanovas.

“Chegar a Casa” tem uma temporada com oito episódios e está disponível na RTP Play.

“Vanda”

Assaltos a bancos com: uma pistola de plástico, óculos de sol e perucas. Parece um filme? É uma série, mas aconteceu realmente em Lisboa entre abril de 2011 e outubro de 2012. Vanda é a personagem principal da série, inspirada na famosa assaltante Dulce Caroço, também conhecida como “viúva negra”.

A personagem Vanda, interpretada por Gabriela Barros, é uma cabeleireira da Costa da Caparica, tem dois filhos e é traída pelo marido e de repente a vida começa a complicar-se. A solução? Começar a assaltar bancos com uma pistola do filho. A série mistura alguns pormenores de ficção, mas a base da história prevalece. Há problemas familiares, judiciais, relações improváveis e muitas emoções não planeadas.

“Vanda” foi escrita por Patrícia Müller e Carmen Jimenes e conta com Gabriela Barros, Joana Verona e João Baptista.

A primeira temporada está disponível na plataforma streaming OPTO.

“iMLOVE- O Hacker do Amor”

Uma das mais recentes séries da RTP Play é protagonizada por Wandson Lisboa que representa Leandro, um jovem que desenvolveu uma aplicação para cada utilizador descobrir a sua alma gémea. Tinder? Nada disso, na teoria apenas tem de escolher um user name e a magia acontece. A grande questão é: “estarias disposto a vender a tua privacidade para encontrar a tua alma gémea?”.

Ao longo da série Leandro vai percorrer histórias de amor, mas serão com ou sem dados associados? A série conta com Joana Martins, Mafalda Banquart, Joana Estrela e Viriato Morais.

A primeira temporada está disponível na RTP Play.

“Os Contemporâneos”

Como nem só na novidade está a arte, na RTP Play também encontra alguns clássicos da televisão portuguesa. Não está a par do fenómeno “Os Contemporâneos”? E Bruno Nogueira, Carla Vasconcelos, Dinarte Branco, Eduardo Madeira, Gonçalo Waddington, Maria Rueff, Nuno Lopes e Nuno Markl, conhece?

Temos quase a certeza que pelo menos dois ou três nomes lhe saltaram à vista. Por isso, tem mesmo de conhecer (ou rever) um dos programas que mais mexeu com o humor televisivo. O programa foi lançado em 2008 pelas Produções Fictícias e, através de sketches trouxe um novo olhar para a sociedade portuguesa com muito humor.

As duas temporadas estão disponíveis na RTP Play.

“Esperança”

Já vimos o César Mourão a caracterizar muitas e muitas personagens, agora uma senhora de 80 anos? Não esperávamos, mas adorámos. A série retrata a realidade de uma idosa que luta para conseguir manter a casa arrendada num segundo andar num prédio no centro de Lisboa. Tudo nesta série foi pensado ao detalhe, com momentos cómicos, mas que envolvem o espectador até ao mais ínfimo pormenor.

“Esperança” foi realizada por Pedro Varela, que também escreveu o argumento em conjunto com Pedro Goulão e Frederico Pombares. O elenco conta com Eva Tecedeiro, Marco Paiva, José Manuel Mendes, Leonor Carvalho, Valerie Braddel, Joana Africano, Gonçalo Almeida, Iara Cardoso e Miguel Freire.

A primeira temporada está disponível na OPTO.

“Princípio, Meio e Fim”

É complicado descrever um programa em que um guião é escrito em duas horas e o resultado é bom. Mas é mesmo. Basta dizer que o argumento é feito por: Bruno Nogueira, Nuno Markl, Salvador Martinha e Filipe Melo.

A cumplicidade dos quatro mais a criatividade e genuinidade de cada um transformam o “Princípio, Meio e Fim” num dos programas mais inesperados da televisão portuguesa. O elenco que protagonizou cada uma das personagens criadas pelos argumentistas foi: Jessica Athayde, Bruno Nogueira, Albano Jerónimo, Nuno Lopes e Rita Cabaço.

Se durante o mês de abril de 2021, passou o domingo à espera que o programa passasse na televisão, agora pode voltar a devorar cada um dos episódios. E vai ver que continua a ser impossível não se rir até doer a barriga.

A primeira temporada está disponível na OPTO.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.