Com a chegada do novo coronavírus a Portugal, foram vários os setores severamente afetados pelos efeitos colaterais da COVID-19. E apesar de o País já ter entrado em fase de desconfinamento, com algumas áreas de negócio já a funcionar e a recuperar o tempo perdido, o setor do turismo está a passar por uma das suas piores fases.

E foi justamente por isso que Rúben Pimenta e João Pedro Ramos, dois amigos empreendedores com 34 anos, decidiram reinventar-se e apostar em outras áreas. Os dois portugueses, que se conheceram na Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Nova de Lisboa (NOVA SBE), dedicavam-se à gestão de aluguer de apartamentos de curta duração quando a pandemia chegou a Portugal. Com esta atividade praticamente suspensa e com muito pouca adesão por parte dos turistas, os dois amigos perceberam que tinham de se reinventar.

Os 10 jogos de tabuleiro mais fixes para oferecer a adultos
Os 10 jogos de tabuleiro mais fixes para oferecer a adultos
Ver artigo

"O aluguer a curta duração está mesmo complicado, 90% deste negócio é feito dos turistas estrangeiros, e temos casas vazias desde o final de março", conta Rúben Pimenta à MAGG. Com a atividade principal da dupla parada e em pleno estado de emergência, Rúben e João Pedro apostaram nas entregas ao domicílio de produtos frescos e mercearias e criaram o serviço Do Campo a Casa. Com a chegada do Dia da Mãe, fizeram uma parceria com uma florista. E à medida que o Dia da Criança se aproximava, pensaram no que podiam fazer para assinalar esta data e criar mais uma área de negócio.

"Temos uma grande paixão por jogos, fomentada em anos de campos de férias e nos escuteiros. Mesmo antes de entrarmos na gestão de aluguer de apartamentos, já tínhamos pensado num conceito de criar um hostel com um escape room no Porto. Depois pensámos em criar apenas o escape room, chegámos a ver uma antiga esquadra de polícia para a ideia, mas nunca avançámos", relata Rúben Pimenta, que conta que a ideia de um jogo lhe surgiu baseado nas atividades que costumava fazer com os miúdos nas colónias de férias, já enquanto monitor.

E numa lógica de "se a vida te dá limões, faz limonada", a dupla viu na cidade deserta de Lisboa uma oportunidade para deitarem mãos à obra. "Pensámos no privilégio de termos a cidade de volta só para quem visita os miradouros, praças e monumentos, sem a enchente de turistas típica da época", revela Rúben Pimenta, que explica que este foi o mote principal para a criação do Descobre as Diferenças, um jogo para toda a família feito para ser jogado no coração de Lisboa e que é, segundo um dos criadores, um "convite a levantar o rabo do sofá e partir à descoberta ou re-descoberta" da cidade.

Os dois amigos uniram-se e criaram tudo de raiz. Rúben tirou as fotografias que fazem parte do jogo num domingo no final de maio, criou o design e a ideia da caixa. Já João Pedro, apaixonado por História, criou as perguntas e assinalou as curiosidades sobre os monumentos e locais de interesse da capital que hoje encontramos no verso dos cartões. Depois, foi só encontrar uma gráfica para produzir o conceito.

Este "primeiro jogo que vem numa caixa para ser jogado na rua", como é descrito no site, tem uma lógica bastante simples: dentro da caixa do Descobre as Diferenças, existem vários cartões com imagens de monumentos e pontos históricos de Lisboa. No entanto, essas imagens estão alteradas, e o objetivo é que os participantes partam à descoberta desses locais pelas ruas da cidade. Ao chegar ao destino, há que comparar as imagens do jogo com as reais e, claro está, descobrir as diferenças. As respostas estão no site do jogo, no separador "Batota", que pode ser acedido com um código que vem no manual de instruções.

Descobre as Diferenças
créditos: Descobre as Diferenças

Rúben Pimenta descreve as três formas que existem para jogar o Descobre as Diferenças: "A mais simples e rápida, que pode demorar cerca de uma hora, hora e meia, é seguir o percurso da Graça à Ribeira das Naus, e a ordem dos cartões, ir parando para assinalar as diferenças, conseguindo chegar aos locais através das morada no jogo— existe mesmo um QR Code para aceder às indicações. A segunda, que é mais livre, joga-se sem seguir qualquer ordem e tentando chegar aos locais sem verificar a morada, apenas por instinto ou questionando as pessoas na rua. Por último, pode-se ainda jogar em modo competição, fazendo equipas de três pessoas, e dividindo os cartões ímpares e pares para cada equipa. Os primeiros a chegar ao último local com a maioria de diferenças corretas assinaladas, ganha".

Apesar de não ter intervenção direta na pontuação, o jogo tem também uma vertente mais didática com as perguntas e curiosidades no verso dos cartões, para que os participantes possam descobrir e saber mais sobre a capital de Portugal. O Descobre as Diferenças tem um custo de 10,90€, e é vendido online e em algumas lojas de comércio local, como papelarias e livrarias, na região de Lisboa. Pode ser jogado por crianças a partir dos 7 anos e adultos, até 6 pessoas de cada vez (por caixa) e pode durar até quatro horas.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.