Há coisas que nunca mudam, e mesmo num ano em que tudo parece ter mudado, o Natal será sempre uma época vivida em família. Ainda que de forma diferente, há sempre presentes para aquelas pessoas mais especiais que teremos sempre de comprar, o que se traduz em custos adicionais. Ainda assim, é preciso pensar já em 2021, ano esse que será certamente de grandes desafios para todos. 

Sabemos que o Ano Novo é sinónimo de lista de resoluções e este ano faz ainda mais sentido. Perder peso, ler mais, passar menos tempo ao telemóvel e começar a praticar exercício físico (à séria) são algumas das resoluções de Ano Novo mais comuns. No entanto, num ano atípico como este, poupar mais fará certamente parte de muitas das listas de resoluções de 2021, e é natural que a melhoria das suas finanças pessoais seja um dos desejos mais pedidos. 

O tema “finanças” não é, definitivamente, daqueles que as pessoas mais gostam de falar, mas isso não significa que tenha de ser escondido debaixo de um tapete ou que tenha de ser ignorado como um elefante na sala. É preciso falar dele, especialmente num momento como o que atravessamos, em que manter as contas equilibradas é, cada vez mais, um desafio para a maioria das famílias. 

Porque a regra de ouro é antecipar, pedimos ajuda aos especialistas da DS CRÉDITO e reunimos 6 coisas que deve fazer para começar já a poupar. Estas regras básicas e essenciais vão ajudá-lo a preparar e consolidar as suas poupanças e a tomar as rédeas da sua situação financeira ainda antes da chegada do novo ano. 

Registe todas as suas despesas 

Pode parecer um processo aborrecido, chato e até trabalhoso, mas esta é a melhor forma de perceber se está a gastar dinheiro em coisas supérfluas e desnecessárias. Sempre que for às compras, jantar fora ou simplesmente beber um café antes do trabalho, guarde todos os talões e anote essa despesa, à qual deve somar todas aquelas a que não pode mesmo fugir, como a renda da casa, as despesas correntes (água, luz, gás, etc) ou a fatura do supermercado.

No final do mês vai ser muito mais fácil perceber se os gastos que fez eram realmente necessários. Os sapatos que estão a ganhar pó no roupeiro? Se calhar não faziam assim tanta falta. Desta forma, é possível ter o controlo total de onde foi gasto o dinheiro.

Tente reduzir as despesas fixas mensais

Serviços de streaming de séries e música, a mensalidade de ginásio, o pacote extra e canais de televisão e as subscrições de a jornais e revistas, são despesas que todos os meses se vão somando às suas despesas fixas mensais, são as chamadas despesas correntes. 

Faça uma análise das suas despesas correntes, olhe para todas e identifique aquelas que realmente fazem sentido na sua vida.

Mesmo nas contas de casa, perceba junto dos seus fornecedores de serviços se é possível, de alguma forma, reduzir os custos. Além disso, pode ter algumas atitudes preventivas como poupar a água que usa enquanto está a aquecer o banho ou desligar todos os aparelhos da tomada à noite. No final do mês, vai sentir a diferença nas faturas.

Estipular um valor mensal e colocá-lo numa conta poupança

No atual contexto, esta será uma regra muito difícil de cumprir e não há que ter receio de o admitir. Ainda assim, existem algumas estratégias que pode adotar para começar a fazer uma a sua poupança, por mais pequena que seja. Por exemplo, em vez de beber café na rua todas as manhãs, coloque esse dinheiro num mealheiro e opte por beber café em casa. 

Poupanças. 6 dicas essenciais para evitar gastos extra em 2021

Mas, se tiver essa a possibilidade, crie uma conta poupança e, todos os meses, estipule um valor que deve ir para aquela conta. E, por mais tentador que seja, tente esquecer que esse dinheiro está guardado. Só assim vai conseguir evitar ir lá retirar algum valor sempre que precisar. Daqui a um ano, vai lembra-se desta dica quando se surpreender com o resultado do seu esforço.

Atenção ao cartão de crédito

Há coisas que não conseguimos simplesmente chegar e pagar de uma só vez. Equipamentos para a cozinha, móveis, gadgets entre tantas outras coisas, são gastos que muitas vezes não é possível suportar no momento e, por isso, recorremos ao crédito. 

Pode ser mais simples ir pagando mensalmente uma pequena prestação. No entanto, tome atenção ao cartão de crédito e evite estar sempre a usá-lo. Lembre-se que de um momento para o outro, a prestação que até parecia pequena e confortável, torna-se num verdadeiro rombo para o orçamento mensal.

Reavaliar as condições do crédito

São cada vez mais as pessoas que recorrem ao crédito para pagar algumas das suas despesas, seja a casa, o carro, entre outros projetos pessoais. O problema da maior parte destes créditos são os juros (tendencialmente elevados), que representam um grande peso nas suas despesas mensais. É nesse momento que se lembra daquele texto extenso e de difícil compreensão, com aquelas letrinhas pequenas e quase impercetíveis, que foi ignorado na assinatura do contrato.

Uma das formas de contrariar esta situação é tentar renegociar a sua situação junto do banco para conseguir melhorar as condições do financiamento. É um processo trabalhoso que envolve muita papelada e que exige que lhe dedique bastante tempo.

Consultar um Especialista 

Spreads, taxas de juro, TAEN, TAEG, FINE. Estes são alguns dos termos com que terá de lidar se estiver a ponderar fazer um crédito, seja ele pessoal, automóvel ou à habitação. Mas, sejamos sinceros, quantos de nós sabemos, realmente, o que é que cada um destes termos significa?

É por isso que no momento em que precisar de fazer um crédito, ou renegociar os seus créditos o ideal é pedir a ajuda de um profissional especializado que pode analisar a sua situação e apresentar-lhe as melhores soluções do mercado.

Poupanças. 6 dicas essenciais para evitar gastos extra em 2021

Opte por pedir ajuda a especialistas e não deixe de poupar. Recorra a uma empresa que preste um serviço gratuito, como a DS CRÉDITO, e garanta um aconselhamento personalizado e independente que lhe indicará o melhor caminho a seguir.

O serviço de aconselhamento da DS CRÉDITO é gratuito e pode ser pedido por si para as suas finanças pessoais, mas ainda por empresas. Por isso, se precisa de rever os créditos da empresa, a DS CRÉDITO também pode ajudar. Durante o processo, os especialistas analisam cada caso e tentam encontrar as soluções de financiamento mais benéficas, negociando com os bancos até conseguirem encontrar a opção de prestação mensal mais baixa possível. Ao mesmo tempo, ajudam os clientes a descodificar contratos complicados que, muitas vezes, os podem fazer gastar centenas ou milhares de euros ao ano, mesmo sem se aperceberem. O mesmo se aplica na renegociação dos créditos já em curso, porque pode acontecer o juro atual estar agora mais baixo do que quando iniciou o crédito. 

Se precisa de umas dicas personalizadas sobre o crédito habitação que está a pensar fazer ou sobre os créditos que tem em curso, consulte o site oficial da DS CRÉDITO, veja qual é a agência mais perto de si e deixe os especialistas trabalharem por si. O serviço é gratuito! Peça ajuda nas suas finanças pessoais e comece já o ano de 2021 com menos encargos. 

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.