Agora que estamos quase em setembro, muito se fala de uma possível segunda vaga de infeções pelo novo coronavírus. E num momento em que a COVID-19 já contabiliza mais de 22 milhões de casos em todo o mundo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) veio a público afirmar que a pandemia está a ser impulsionada principalmente pelas pessoas assintomáticas e mais jovens.

Wuhan. Festa na piscina cria ajuntamento na cidade onde surgiu o primeiro caso de COVID-19
Wuhan. Festa na piscina cria ajuntamento na cidade onde surgiu o primeiro caso de COVID-19
Ver artigo

De acordo com as declarações de Takeshi Kasai, diretor da região do Pacífico Ocidental da OMS, as pessoas assintomáticas com idades compreendidas entre os 20 e os 49 anos podem ser as principais responsáveis pelos novos contágios. “A epidemia está a mudar. As pessoas nos 20, 30 e 40 anos estão cada vez mais a liderar a transmissão. Muitos não sabem que estão infetados. Isto aumenta o risco de passar aos mais vulneráveis“, afirmou o representante da organização de saúde, tal como escreve o "Observador".

Estas declarações são públicas numa altura em que começam a aumentar os novos casos em países que pareciam ter a epidemia controlada, o que, de acordo com o especialista, "indica que entrámos numa nova fase da pandemia da Ásia-Pacífico“.Takeshi Kasa acrescenta ainda que esta situação não é "simplesmente um ressurgimento”.

Em Portugal, os casos confirmados de COVID-19 já ultrapassaram a marca dos 54 mil. O novo coronavírus causou a morte a 1784 pessoas no nosso País, e já são quase 40 mil os doentes recuperados.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.