A quinta temporada de "The Crown" só fica disponível na Netflix a 9 de novembro, mas as polémicas não param. Depois de surgirem rumores que os novos episódios vão abordar uma suposta tentativa de pressão da parte do então príncipe Carlos (agora rei Carlos III) para a abdicação da mãe, a rainha Isabel II, John Major, antigo primeiro-ministro britânico, acusou fortemente a série da plataforma de streaming.

Nova temporada de "The Crown" vai abordar a relação entre o príncipe Filipe e a suposta amante
Nova temporada de "The Crown" vai abordar a relação entre o príncipe Filipe e a suposta amante
Ver artigo

A confirmarem-se os rumores, a quinta temporada vai mostrar cenas em que o então príncipe de Gales tenta convocar o primeiro-ministro, Major, para uma reunião, dando a entender ao líder do Partido Conservador que gostava de ter o seu apoio numa eventual abdicação da rainha.

John Major já emitiu um comunicado a afirmar que a série imaginou conversas entre ele e a rainha Isabel II, e acusou a produção da Netflix de ser um produto de ficção "prejudicial e malicioso", e um "disparate total", escreve o "The Telegraph". Na noite deste sábado, 15 de outubro, um porta-voz do antigo primeiro-ministro britânico também já fez saber que Major "não cooperou — de todo — com 'The Crown'", acrescenta o mesmo jornal.

À medida que a série se aproxima da atualidade, existe um crescente receio que os episódios de ficção signifiquem um perigo real para a reputação do rei Carlos III, que assumiu a coroa recentemente após a morte da mãe, a rainha Isabel II.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.