Há duas razões para visitar Madrid, em Espanha, nos próximos tempos: a curta distância perfeita para uma escapadinha de fim de semana, os preços das viagens e o bom tempo. Ups, afinal foram três razões, porque na verdade perdemos a conta às que se podem enumerar para ir dar um salto a à capital do país vizinho.

Esse foi o desafio ao fazer um roteiro que não pode exceder as 48 horas de uma visita rápida, mas eficaz. Procurámos onde dormir, onde comer, o mais tradicional ou gourmet, e o que visitar. Neste último ponto não conseguimos fugir aos clássicos, mas para aqueles que já não pisam Madrid pela primeira vez, adicionámos alguns lugares que podem ainda não conhecer.

Portugueses criam hotel-cápsula que gera a própria água — e é absolutamente deslumbrante
Portugueses criam hotel-cápsula que gera a própria água — e é absolutamente deslumbrante
Ver artigo

Agora que tem este roteiro à mão, só falta mesmo marcar a viagem e quanto a isto só tem de escolher que preço prefere optar. A comodidade não entra em jogo, porque tanto de avião como num dos autocarros da FlixBus o conforto é o mesmo. No entanto, para as mesmas datas, de 12 a 14 de maio, na FlixBus a viagem custa desde 34,97€ ida e volta e de avião, pela companhia aérea easyJet, o voo custa desde 47€ ida e volta.

Pronto para seguir viagem?

Onde dormir

Pestana CR7 Gran Vía Madrid
Pestana CR7 Gran Vía Madrid créditos: pestana

Digamos que aqui não foi muito difícil escolher. O Pestana Hotel Group está com uma promoção inédita durante 72 horas, por isso, tem até às 23h59 de domingo, 1 de maio, para reservar um hotel do grupo até 42% de desconto, dentro ou fora de Portugal.

Como Madrid está incluído na campanha, selecionámos o Pestana CR7 Gran Vía Madrid (sim, o do Cristiano Ronaldo), que fica mesmo no centro da cidade de modo a facilitar o percurso até às principais atrações. O hotel tem uma vista panorâmica de Madrid a partir do rooftop bar ou piscina, onde é possível avistar a Gran Vía e as montanhas.

O que não pode perder de vista é a promoção, que para este hotel, de 12 a 14 de maio, fica a partir de 261€ por noite para duas pessoas (em vez de 289€).

Pode reservar com desconto diretamente no site.

Onde comer

Para tapas em ambiente mais sofisticado, o Vinitus Gran Vía Madrid. Para tapas igualmente saborosas num ambiente mais descontraído, a La Musa Malasaña. São várias as opções de restaurantes, mas de tapas destacamos estas duas, sem nunca esquecer uma passagem (nem que seja a meio da tarde para picar umas patatas bravas, isto é, batatas fritas com molho picante) no emblemático Mercado de San Miguel.

No Vinitus Gran Vía Madrid vai encontrar montaditos frios, como o canapé de anchovas (2,70€), e quentes, entre eles o broche de bacalhau com compota de tomate (4,45€). Também tem flautas (sandes), das quais são exemplos a de lombo com roquefort (4,50€) e a de presunto Ibérico (7,90€), e ainda tapas, entre elas os croquetes de presunto e frango (1,95€).

Já na La Musa Malasaña, a ementa muda todos os dias, sempre com sugestões para picar, almoçar ou até fazer um brunch. Há brioche de bife tártaro com salsa e gema trufada, almôndegas de carne grelhadas recheadas com mozzarella com molho de tomate, limão e chips de couve kale e panquecas americanas, com banana, caramelo e chantilly.

Se quiser provar a alta gastronomia de Madrid, terá de ir ao DiverXO, único restaurante na cidade que soma já três estrelas Michelin. O chef Dabiz Muñoz está à frente do restaurante, que propõe "novas formas inéditas de entender a experiência gastronómica", em pratos que quase parecem quadros.

O que visitar

Do mais mainstream ao secreto, o melhor é calçar umas boas sapatilhas para conhecer melhor Madrid. Ponto por ponto, o que não pode perder.

Menos conhecido e de natureza 

Parque de El Capricho
Parque de El Capricho créditos: instagram

Um deles dos locais é o parque de El Capricho. Além de já ser um segredo dentro da cidade, com uma riqueza desmedida no que diz respeito à variedade botânica, escultórica e artística, esconde outro: o famoso bunker da Posición Jaca, um enclave da Guerra Civil único na Europa com 15 metros de profundidade, que foi sede do Quartel General do Exército Republicano do Centro, segundo o Turismo de Madrid.

Mais turístico é o parque de El Retiro, cuja beleza se deve às mais de 15 mil árvores, à coleção de rosas Rosaleda, ao Canteiro Francês com o Cipreste, onde está a árvore mais antiga de Madrid, e ao Lago Grande, onde é possível alugar barcos a remo para um passeio.

Mainstream

Gran Vía
Gran Vía créditos: instagram

Passando aos imperdíveis e onde vai ter de lutar com outros turistas para tirar a melhor fotografia, não pode ir embora sem fazer uma caminhada ao ar livre pelos principais pontos de Madrid: a Gran Vía, a Plaza Mayor, o Paseo de la Castellana (uma das principais e mais largas avenidas de Madrid) e a Plaza de Colón.

Nos minutos que ainda restarem da viagem, e após ganhar energia num dos restaurantes que referimos antes, termine o dia num dos bairros mais cool de Madrid, o La Latina, e peça uma caña (um copo alto e estreito de cerveja), um vino (vinho servido num cálice ou num chato, copo largo e baixo) ou um vermú (vinho branco ao qual se adicionam especiarias e ervas, entre as quais absinto), como explica o Turismo de Madrid.

Fora da caixa

Se puder, passe ainda pelo Templo de Debod, um templo egípcio situado no parque do Quartel de Montanha, perto da Praça de Espanha, e pelo Paseo del Prado, onde vai encontrar um impressionante jardim vertical.

Outra sugestão é o Museo Sorolla, a casa-museu de Joaquín Sorolla, que une arquitetura, arte e natureza, e ainda no miradouro da Cornija do Palácio Real, para vistas incríveis, e no El Rastro (género de feira da ladra), para trazer de Espanha as melhores antiguidades a bons preços.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.