Sente que está na hora de fazer uma viagem maior, pensada ao detalhe e que, possivelmente, até lhe mude a vida, mas não está para a planear? A MAGG sugere-lhe algumas propostas onde a única coisa que tem de fazer é aparecer com o passaporte e boa disposição.

São esses os dois únicos requisitos do tour leader Tito Elbling, que, depois de passar "mais de 25 anos ligado ao mundo do espetáculo e da diversão noturna", mudou para o setor de turismo — e tudo começou com uma brincadeira entre amigos, em finais de 2016.

8 viagens para o Dia dos Namorados mais romântico de sempre (desde 138€ ida e volta)
8 viagens para o Dia dos Namorados mais romântico de sempre (desde 138€ ida e volta)
Ver artigo

"Vou passar um fim de semana a Paris. Alguém quer ir comigo?", lançou, sem qualquer expetativa. "No espaço de 24 horas, tinha mais de 20 pessoas a quererem ir viajar. Acabámos por ir num grupo de 16", conta à MAGG. "O projeto nasceu quase como uma experiência. Na altura, nem foi com o objetivo de se tornar a minha vida profissional", continua.

"O meu conceito começou com amigos, que trouxeram amigos. Ficou algo muito familiar e intimista", disse-nos. Numa fase inicial, organizava "pequenas viagens, de três ou quatro dias, por cidades europeias", como Dublin, Amesterdão ou Londres. "No final de 2017, percebi que podia ganhar dinheiro com isto e fazer disto vida", contou.

Foi nessa fase que formalizou parcerias com quatro agências de viagem, que "dão suporte logístico e burocrático". Atualmente, faz "uma viagem por mês, num destino diferente pelo Mundo", como Peru, Guatemala, Índia, Quirguistão e Uzbequistão.

As viagens que planeia são, segundo Tito, "quase chave na mão". "São viagens muito divertidas, maioritariamente em hotéis com conforto e segurança", que têm um limite mínimo de 10 pessoas e máximo de 20. "A grande dificuldade que tive foi: como manter isto de forma familiar?", admite.

Tito queria continuar a conhecer todos os clientes que viajassem consigo e a terminar estas experiências com novos amigos. Quem viaja com este tour leader pode ter entre 18 a 80 anos (ou mais, se a mobilidade assim o permitir). "O acompanhamento começa e termina no aeroporto de Lisboa", assegura.

O programa de cada viagem é desenhado em conjunto com o operador local e tanto pode passar por "andar no meio de uma selva" como por "subir uma montanha". "Não é tanto para quem procura descansar numa praia, embora também tenha essa oferta", esclarece.

Entre 9 e 18 de março vai existir uma viagem de grupo à Coreia do Sul, que passará por Seul, Andong, Gyeongju e Busan e que oferecerá uma tour pela história coreana, com refeições em restaurantes locais e visita a templos. De 17 a 26 de maio será a vez do Nepal.

Neste país, poderá visitar Katmandu, Chitwan, Pokhara, Sarangkot e Nagarkot, ver algumas das montanhas mais altas do mundo, observar vida selvagem, fazer um safari em jipe e até um passeio de canoa. De 24 de julho a 5 de agosto, rumam à Malásia e a Singapura.

Nestes dois países, passarão por sítios como Kuala Lumpur, Cameron Highlands, Malaca e Langkawi, conhecendo jardins, mesquitas, fazendas, museus, cavernas e palácios. Caso esteja interessado numa destas viagens (ou noutra qualquer), deve entrar em contacto com Tito Elbing através das redes sociais ou do WhatsApp (+351 910 756 690).

Os lugares são limitados. "A maioria das pessoas que viajam comigo são mulheres, talvez por serem mais aventureiras e terem mais disponibilidade para o conhecimento. Também tenho casais, mas é raro ir um homem sozinho", revela à MAGG.

"Em setembro vai começar a segunda parte do projeto, com viagens acompanhadas por tour leaders que são meus parceiros, em destinos em que já estive e conheço bem", disse-nos este tour leader, na véspera de uma viagem para a Guatemala e para as Honduras.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.