Um homem de 31 anos foi detido depois de ter esfaqueado até à morte o melhor amigo. A razão para o crime parece, para a polícia, evidente: o homem encontrou o amigo a dormir na cama da sua ex. O mais surpreendente é o que se passou depois. O suspeito do crime terá seguido naturalmente com a sua vida e, após o assassinato, foi trabalhar no estaleiro naval onde estava empregado.

Há um novo mito a circular nas redes sociais e envolve barba e sexo oral. Mas será mesmo verdade?
Há um novo mito a circular nas redes sociais e envolve barba e sexo oral. Mas será mesmo verdade?
Ver artigo

O crime ocorreu na madrugada desta quinta-feira, 30 de março, na cidade de Avellaneda, na Argentina. O suspeito do assasinato, Sixto L, 31 anos, terá passado de manhã em casa da ex-namorada para ir buscar uma farda que terá deixado por lá. Embora estivessem separados há vários meses, o homem ainda guardava uma chave, e entrou. Foi até ao quarto da ex e encontrou na cama apenas o seu melhor amigo, a dormir de barriga para baixo. Consumido pela raiva, deu-lhe várias facadas, matando-o. Depois, seguiu para o trabalho.

Algum tempo depois, a ex-mulher, que está grávida, chegou a casa e encontrou o namorado morto na cama e alertou a polícia. A vítima chamava-se Gustavo Javier Gonzalez, tinha 36 anos e morreu vítima de múltiplos golpes nas costas, peito, cabeça, braços e pernas. A arma do crime foi deixada no local.

Não foram precisos muitos minutos até que a polícia detivesse Sixto como principal suspeito do crime. Vai agora responder pelo crime de homícidio e arrisca até 30 anos de cadeia.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.