No inverno, as baixas temperaturas e a chuva não dão tréguas. E secar a roupa acaba por ser uma missão quase impossível (e nem falemos daquelas vezes em que, assim que acabamos de estendê-la, cai uma carga de água). Por isso, acabamos por tentar contornar a situação com recurso a aquecedores, seja a óleo ou não. Mas isso não se deve fazer, segundo uma especialista.

Rebecca Bebbington, especialista em consumo da NetVoucherCodes, explicou que o processo acaba por aumentar a humidade no ar – e isto pode levar ao efeito contrário ao desejado. Ou seja, pelo facto de haver mais humidade, a roupa vai demorar mais tempo a secar.

"Em vez disso, deixe as roupas a girar mais um pouco [na máquina], deixe-as mais espaçadas no estendal e aproveite qualquer vestígio de luz natural", explica a especialista, citada pelo "Mirror". Rebecca Bebbigton aconselha ainda, no sentido de obter melhores resultados, programar uma centrifugação adicional à que já compõe a lavagem.

A pensar em renovar o guarda-roupa? Pode fazê-lo no Alegro e ainda recebe 25€ de volta. Saiba como
A pensar em renovar o guarda-roupa? Pode fazê-lo no Alegro e ainda recebe 25€ de volta. Saiba como
Ver artigo

Além disso, se seca a roupa dentro de casa, o melhor remédio passa por, simplesmente, abrir uma janela – sim, mesmo com uma tempestade lá fora. É que, segundo a especialista, estimular o fluxo de ar também ajuda nesta missão de secar a roupa com alguma rapidez. No entanto, se esta já for uma medida muito drástica, pelo frio que a janela aberta vai deixar entrar, ainda há salvação.

Ainda que os aquecedores não sejam indicados pela especialista, há outro eletrodoméstico do qual não se pode dizer a mesma coisa: os desumidificadores. Para isto, basta pôr as peças no estendal, colocar um destes aparelhos à frente e, quando der por si, estará tudo seco. O melhor? Como controlam a humidade do ar, não se coloca a mesma questão dos aquecedores.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.