A federação dinamarquesa de futebol confirmou esta quinta-feira, 17 de junho, que Christian Eriksen terá de passar a usar um cardioversor-desfibrilhador subcutâneo implantado. O objetivo é que, com este dispositivo médico, os ritmos cardíacos anómalos do avançado sejam controlados.

Eriksen reage pela primeira vez após susto em campo. Jogador continua internado
Eriksen reage pela primeira vez após susto em campo. Jogador continua internado
Ver artigo

"Depois de realizados vários exames ficou decidido que Eriksen irá usar um cardioversor-desfibrilhador implantável. O aparelho é necessário depois de um ataque cardíaco devido a distúrbios de ritmo. Christian aceitou a solução e, além disso, todos os especialistas nacionais e internacionais recomendam este tratamento", explica o médico da seleção da Dinamarca, Morten Boesen, em comunicado.

Um cardioversor-desfibrilhador implantável é um dispositivo colocado no tórax, debaixo da pele, e tem o objetivo de detetar ritmos cardíacos anómalos, como arritmias, que tenham a sua origem nos ventrículos do coração. Este aparelho também tem o objetivo de prevenir a morte súbita cardíaca.

Eriksen caiu inanimado no jogo do último sábado, 12 de junho, contra a Finlândia. Desde aí que o avançado tem estado sob observação médica. "Muito obrigado a todos pelas mensagens de apoio. Isso significa muito para mim e para a minha família", foi com esta frase que o craque reagiu numa publicação do Instagram.

"Vou torcer pelos meninos da seleção da Dinamarca nos próximos jogos", rematou Eriksen, mostrando o seu apoio à equipa da Dinamarca no Euro 2020.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.