O surto do coronavírus lançou o pânico um pouco por todo o mundo e os cientistas estão agora numa luta contra o tempo para tentar desenvolver uma vacina que seja eficiente no combate ao vírus que deixou a China em quarentena. Numa altura em que muitas das pessoas foram obrigadas ou passaram a evitar locais públicos, muitas das lojas foram fechadas temporariamente. No entanto, os museus mais populares do país começaram a pensar em novas formas de não perder visitantes e vão passar a estar totalmente disponíveis online.

A notícia foi avançada esta quarta-feira, 5 de fevereiro, pela CNN que diz que museus como o Palace Museum da Cidade Proibida, em Pequim, vão passar a disponibilizar todas as galerias de arte totalmente online. Apesar de celebrar o seu 600.º aniversário em 2020, o museu da Cidade Proibida fechou a 23 de janeiro devido ao surto do vírus.

Bronquiolite aguda. O que é, como prevenir e quais são os sinais de alerta
Bronquiolite aguda. O que é, como prevenir e quais são os sinais de alerta
Ver artigo

Um bocadinho à semelhança do modo de funcionamento do Google Street View, todos os que queiram conhecer o museu da Cidade Proibida podem facilmente fazê-lo através do site oficia — que permitirá ver todas as galerias bem como os corredores. Também o Nanjing Massacre Memorial Hall oferece o mesmo tipo de visita.

Ainda segundo a CNN, a Administração de Herança Cultural e Nacional da China revelou em janeiro que a ideia passava por "encorajar vários museus em todo o país a usar os recursos tecnológicos que tinham ao seu dispor para poder oferecer ao público serviços convenientes, seguros e didatas para promover o património cultural do país."

A mudança de paradigma surge numa altura em que o número de casos confirmados com coronavírus continuam a aumentar. Até quarta-feira, 5 de fevereiro, registaram-se mais de 24.604 casos de contágio s e 494 mortes.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.