Depois de a Zara, a Gucci e a Saint Laurent terem anunciado que iriam começar a produção em massa de máscaras para combater o surto de COVID-19 no mundo, são várias as marcas portuguesas que decidiram adotar a mesma linha e começar, também elas, a produzir os seus modelos. E se inicialmente demorou até que a Direção Geral de Saúde (DGS) chegasse a um consenso quanto ao uso de máscara em público, foi na segunda-feira, 13 de abril, que se dissiparam todas as dúvidas.

É que através de uma nota informativa a todos os cidadãos, a DGS passou a recomendar o uso de máscaras comunitárias (isto é, não cirúrgicas) por qualquer pessoa em espaços fechados — como transportes públicos, supermercados, farmácias, mercearias ou papelarias.

COVID-19. Chanel está a produzir máscaras sanitárias (mas o protótipo ainda não está aprovado)
COVID-19. Chanel está a produzir máscaras sanitárias (mas o protótipo ainda não está aprovado)
Ver artigo

"É de considerar uso de máscaras por todas as pessoas que permaneçam em espaços interiores fechados com múltiplas pessoas, como medida de proteção adicional ao distanciamento social, à higiene das mãos e à etiqueta respiratória", lia-se na nota lançada pela DGS.

Se até aqui a produção de máscaras, pelo menos por algumas das marcas portuguesas, estava a meio gás, a ideia agora pode ser a de potenciar a produção. E não faltam empresas atentas à nova realidade e prontas para responder às necessidades dos seus clientes.

Mostramos-lhe as 6 marcas portuguesas que já estão a fabricar máscaras.

1. Weev Store

Focada na produção de laços com pinta, a Weev Store aproveitou os materiais que são usados na produção dos seus produtos para os focar no fabrico de máscaras. A empresa, gerida por Diana Nunes, decidiu mudar o rumo da empresa, pelo menos temporariamente, quando se apercebeu de que com o surto de COVID-19 em Portugal, os mercados onde vendia os seus produtos iam fechar.

A consequência natural era a quebra na faturação. Por isso mesmo, mas também por acreditar que podia fazer a diferença, começou a comercializar vários modelos de máscara que, entretanto, já chegarão a um total de 36 padrões diferentes — os mesmos usados nos laços por que a sua marca ficou conhecida.

Cada máscara custa 15€ e pode ser encomendada através do site oficial da loja, que garante a entrega em casa através de transportadora.

2. SpringKode

A SpringKode, uma marca portuguesa especializada na produção de peças de roupa, também começou a fabricar máscaras para o uso doméstico.

3 dicas rápidas para poder usar máscara de proteção e não embaciar os óculos
3 dicas rápidas para poder usar máscara de proteção e não embaciar os óculos
Ver artigo

E no seu site oficial começou por disponibilizar dois tipos de modelos, ambos sem quaisquer padrões: um modelo reutilizável, que pode ser lavado na máquina, e outro descartável que só deve ser utilizada durante 24 horas.

Tanto o modelo descartável como o modelo reutilizável custa 19€ (em packs de três unidades reutilizáveis ou 10 unidades descartáveis), e ambos podem ser encomendados através da loja online.

3. Maria Modista

A Maria Modista também aderiu à iniciativa. Só que em vez de comercializar modelos de máscara, disponibilizou um molde que pode ser descarregado gratuitamente no site oficial da loja e que, depois, é usado para que quem quiser possa criar o seu próprio modelo de máscara.

As instruções, publicadas numa publicação de Instagram da página explicam tudo o que precisa de saber. E ressalvam ainda que, depois de criada e utilizada, a "máscara deve ser lavada e passada a ferro com temteratura quente."

O molde para a criação da máscara pode ser descarregado no site oficial da Maria Modista.

4. Life is a Mesh

Especializada na estampagem de tecidos à base de material reutilizável com padrões vários, a Life is a Mesh também apostou na produção de máscaras.

Criadas à mão, e em concordância com aquelas que são as novas diretrizes da Direção Geral de Saúde, as máscaras da Life is a Mesh são produzidas com material TNT que impedem a passagem de gotículas. Podem ser lavadas à máquina, a uma temperatura de 60 graus e o preço da unidade está fixo nos 8€.

As encomendas podem ser feitas através da página oficial de Instagram ou da loja online.

5. Fiappo

A marca de Armando Flávio, especialista em produtos têxteis, também sentiu um "quebra brutal nas vendas e no fornecimento de matéria-prima" e, por isso mesmo, apostou também na produção de máscaras que estão disponíveis para venda na loja online ao consumidor comum — e que foram oferecidas a profissionais e instituições de saúde do País.

As máscaras da Fiappo, vão dos 60 centimos ao 1,50€. A marca aceita pagamentos por transferência bancária e as encomendas podem ser feitas via Instagram ou através do e-mail da loja. Ao valor das máscaras acresce ainda os 3€ referentes aos portes de envio.

6. Gio Rodrigues

Com os casamentos parados, Gio Rodrigues pôs a produção de fatos de noivos em standby e começou também a apostar na produção de máscaras para prevenir o contágio por COVID-19.

São laváveis, reutilizáveis e estão disponíveis em vários tipos de padrões coloridos e originais. Cada máscara custa 17.45€ e pode ser encomendada através do site oficial da loja.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.