Neste período natalício, vários centros de vacinação do País vão estar encerrados. Há centros que fecham quatro dias esta semana, embora existam exceções, como adiantou o "Observador". Ainda estão por confirmar os dias com menos centros de vacinação na altura do Ano Novo.

Mesmo que esteja "previsto que os Centros de Vacinação contra a COVID-19 fechem de 23 a 26 de dezembro”, "alguns" tencionam “manter a atividade no dia 23”, esclareceu o mesmo jornal. Em Cascais, por exemplo, pelo menos dois centros de vacinação estarão fechados.

Lisboa alarga testagem à COVID-19: pode fazer um teste gratuito a cada três dias
Lisboa alarga testagem à COVID-19: pode fazer um teste gratuito a cada três dias
Ver artigo

Foi a Câmara Municipal de Cascais quem o confirmou. “Os Centros de Vacinação do Estoril e S. Domingos de Rana vão estar encerrados de 23 a 26 de dezembro”, escreveram nas redes sociais. Este encerramento deve-se, de acordo com a autarquia, a “indicações das autoridades de saúde”.

Mas "há locais a fechar oito e nove dias", de acordo com o jornal "i", . O jornal afirma ainda que Monte Abraão comunicou à população "que o centro de vacinação estará fechado no Natal quatro dias e no Ano Novo cinco". Esta interrupção na vacinação pode dever-se a uma "orientação para dar descanso aos profissionais", como avançou a publicação.

Esta terça-feira, 21 de dezembro, o conselho de ministros vai reunir-se para adotar novas medidas de prevenção face ao escalar da situação epidemiológica em Portugal. Também esta terça-feira, António Costa irá falar aos portugueses para revelar as mesmas medidas a adotar nos próximos dias.

“Esta antecipação resulta do facto de propostas recebidas pelo grupo de epidemiologista que têm apoiado o executivo. Como são medidas com impacto na vida das pessoas, convém que sejam tomadas com antecedência, tendo em vista tornar possível uma melhor preparação e adaptação”, explicou uma fonte oficial do Executivo à Lusa, tal como escreve o "Observador".

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.