Por mais anos que passem, nunca chegaremos a um consenso sobre qual foi a melhor época para nascer. A geração X viveu as incertezas do pós-guerra, a Y cresceu numa época de avanços tecnológicos e prosperidade económica, a Z ficou marcada pelos chamados nativos digitais. Olhando para o lado mais nostálgico de cada uma destas letras, uns deliraram com berlindes, outros com Tazos, uns iam para a escola com camisas de xadrez, outros de calças à boca de sino.

Da moda ao lazer, sem esquecer a televisão ou as fofocas, na nova rubrica da MAGG, "No meu tempo é que era", recordamos o melhor de cada época.

Começamos pelos Kalkitos.

Quem viveu a sua infância no final dos anos 70 e início de 80, de certeza que se recorda dos Kalkitos. Eles eram tão populares como as pistas de carros, as peças Lego ou o Bat Beg — um brinquedo de cordão com duas bolas, que tinha como objetivo fazê-las bater uma na outro o máximo de tempo possível. Vendidos um pouco por todo o País, tanto em bancas como em papelarias, os Kalkitos chamavam-se Action Transfers nos Estados Unidos e consistiam em figuras decalcáveis para os miúdos criarem as suas próprias histórias.

Foi em 1978 que a Gilette lançou as revistas compostas por imagens ambientadas em cenários históricos, de ação, de desportos ou de desenhos animados. Podiam ir desde uma banda desenhada do Astérix, Buffalo Bill ou Zé Colmeia, até uma batalha da Segunda Guerra Mundial. Os Kalkitos traziam também uma folha transparente (uma espécie de papel vegetal) com as personagens e objetos para serem reproduzidos nas imagens impressas. Isto era feito através da fricção na parte de trás da folha transparente, com a ajuda de uma caneta, lápis ou de algum objeto pontiagudo.

30 brinquedos carismáticos dos anos 90 que hoje valem muito dinheiro. Tem algum deles?
30 brinquedos carismáticos dos anos 90 que hoje valem muito dinheiro. Tem algum deles?
Ver artigo

O segredo mágico deste passatempo era a imaginação. Se quisesse fazer diferentes composições num mesmo cenário com vários Kalkitos em mãos, podia fazê-lo, sem problema. Facilmente podia recriar uma batalha épica ou apenas um acampamento de escuteiros. Também havia quem os usasse para decorar cadernos ou até as paredes dos quartos.

Existiam várias edições, mas as do Tex Willer — personagem western de banda desenhada, criado em 1948 e originalmente publicado na Itália — são consideradas, até hoje, as mais populares. A edição gigante de Tex Willer está à venda, em segunda mão, no Mercado Livre, por 95€. Mas também é possível encontrar outras edições no OLX, por exemplo, pelo preço de 24€.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.