Com a aceleração do processo de vacinação, as filas de espera começaram também a aumentar — cenário para o qual o coordenador do grupo de trabalho responsável pela vacinação, vice-almirante Gouveia e Melo, já tinha alertado — mas a boa notícia é que agora já pode saber quanto tempo terá de aguardar pela sua vez antes de se deslocar ao centro de vacinação.

Esta quarta-feira, 7 de julho, os centros começaram a funcionar com um sistema de semáforos virtuais que indica o período de espera. Através do site do Serviço Nacional de Saúde, pode assim ficar a saber qual a previsão de espera nos centros de vacinação, que se encontram assinalados com três cores (verde, amarelo ou vermelho).

Pessoas com 25 ou mais anos já podem fazer autoagendamento da vacina
Pessoas com 25 ou mais anos já podem fazer autoagendamento da vacina
Ver artigo

No caso de a luz do semáforo virtual se apresentar vermelha, estima-se que o tempo de espera seja superior a uma hora. Se estiver amarela, a previsão de atendimento é entre 30 minutos a uma hora e quando a cor for verde, o período provável de espera é de 30 minutos.

Esta quinta-feira, por exemplo, o centro de vacinação de Albufeira, no Algarve, encontra-se a vermelho, sendo este o concelho com maior tempo de espera. Na região de Lisboa e Vale do Tejo, o Pavilhão Multiusos de Odivelas (Nave 2) é um dos centros que se encontra com previsão de espera superior a uma hora, mas há vários indicados com o semáforo verde. No norte, até à hora de publicação deste artigo, o Centro de Vacinação COVID-19 - Alto Ave - Guimarães era o único a vermelho.

Apesar de os semáforos representarem uma grande ajuda para a população, uma das melhores formas de evitar filas é cumprir os horários, tal como já tinha apelado o vice-almirante Gouveia e Melo. Também a equipa que gere a logística da vacinação em Portugal continental solicitou que "todos os utentes respeitem os horários estabelecidos, quer no agendamento por mensagem SMS e telefonema, quer para as modalidades 'casa aberta' e de antecipação da segunda dose da AstraZeneca, definidos para cada CVC", escreve o "Jornal de Notícias". 

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.