Carlos Coutinho Vilhena, de 29 anos, está de regresso à Cidade FM depois de uma curta pausa. O humorista conversou com a MAGG no dia do regresso à rádio, que aconteceu esta segunda-feira, 26 de setembro, no arranque da nova temporada do programa "Toque de Saída", das 18 às 20 horas. "Foi uma coisa que já andava a ser falada. Eu não estou a fazer espetáculos neste momento. Como resultou tão bem na última vez nas redes sociais e no ar, e houve esse interesse na direção, foi só dizer que sim", explicou.

Prestes a completar uma década de carreira, Carlos Coutinho Vilhena começou o seu percurso com o grupo de comédia Bumerangue, em 2013. Mais tarde, criou o projeto a solo chamado "Bon Vivant", o seu primeiro espetáculo. Em parceria com a rádio onde trabalha nos dias de hoje, lançou  o podcast "Quem Nunca?", emitido entre 2017 e 2019. Em 2019, criou a série "O Resto da Tua Vida"- um mockumentary digital que falou da curta carreira do ator João André e que obteve mais de 4 milhões de views no YouTube. Mais tarde, o documentário chegou aos palcos, tendo sido mais uma vez um sucesso.

Ao longo dos últimos meses, houve alguns mecanismos que o humorista melhorou desde que ingressou no mundo radiofónico. "Tem-me ajudado mais a treinar o 'músculo do humor'. São duas horas em direto e eu à partida só estou habituado a fazer coisas para a internet. Faz com que todos os dias tenha o músculo da criatividade a trabalhar. Nesse sentido posso estar a evoluir em rapidez de raciocínio, em termos de apontamentos mais rápidos, de improviso", conta.

Sobre outras experiências na vertente da rádio, Carlos Coutinho Vilhena afirma que "não trocava nada". "Acho que é impossível eu ter tanto prazer em fazer uma coisa. O bolo está todo feito. É rádio jovem, que tem liberdade, são eles [Artur Simões, Diogo Sena e Tecas], que são exatamente as pessoas que eu escolheria se fosse diretor, e eu estou numa fase porreira", acrescenta o humorista.

Carlos Coutinho Vilhena
Diogo Sena, Tecas, Artur Simões e Carlos Coutinho Vilhena créditos: Instagram|cdd_fm

Para já, ainda não há uma data certa do término do humorista no programa. "Até dezembro ficarei. Depois vêm espetáculos ou séries, não sei. Eu consigo conciliar isto com outras coisas, mas não é fácil ter espetáculos no Porto três dias por semana. É complicado estar aqui das 18 às 20h, sobretudo porque é à tarde. Posso ficar até aos 40 anos. Era estranho eu entrar ali de andarilho numa rádio jovem", brinca o humorista.

"Estou numa fase feliz, estou a gostar de fazer isto [rádio], não tenho nenhuma inquietação profunda que me faça saltar para fazer uma série"

O podcast "Dilemas do Além" não vai voltar à Cidade FM, afiança Carlos Coutinho Vilhena. "O que nós fizemos foi uma transição do podcast para estes momentos em que estamos aqui. O podcast de entrevistas não vai existir. O que vai existir é um best off destes nossos momentos como se fosse um podcast".

Sobre a receção do público, o humorista sentiu esta de uma forma diferente. "Nós aqui sentimos um impacto, não só na rua, mas em termos de números, das pessoas. Comecei a perceber que aquilo que estava a ser partilhado no digital estava a chegar a mais pessoas do que em emissão de rádio. Sentimos isso pelos comentários, pelo número de visualizações. Foi claro para nós que isto estava a resultar", explica.

Já acerca de um possível condicionamento naquilo que diz em rádio, Carlos Coutinho Vilhena afirma que lhe dão "liberdade para fazer tudo". Porém, refere que tem de haver uma nova estruturação. "Eu sei para quem eu estou a falar. Às vezes posso ter um discurso mais abrangente. Há pessoas que me apanham no carro e que não fazem a mínima ideia de quem eu sou. Tenho esse cuidado em ter uma linguagem mais abrangente e não falar em código. Acho que isso é só ser profissional. Não é limitar a minha criatividade", afirma.

A par da rádio, o humorista tem um canal de Youtube onde produz séries originais e também faz espetáculos. O último foi "Conversas de Miguel", um podcast que o humorista tem em conjunto com Pedro Teixeira da Mota. Porém, Carlos Coutinho Vilhena afirma que a dupla não vai continuar. "Vamos voar em direções opostas. Achamos que é importante fazer outras coisas individualmente e temos vontade de fazer outras coisas."

Sobre o regresso à produção de séries no Youtube, e depois de projetos como "O Resto da Tua Vida" ou "Clube da Felicidade", o comediante afirma que "para já, não". "É uma coisa muito mais desgastante fazer séries com orçamento próprio, mas eu não consigo estar muito tempo sem fazer projetos. Por agora, estou só dedicado à rádio e a espetáculos."

Sem planos para um novo formato original, Carlos Coutinho Vilhena revela que isso só irá acontecer "se sentir uma vontade ou uma inquietação qualquer". "Eu agora estou numa fase feliz, estou a gostar de fazer isto [rádio], não tenho nenhuma inquietação profunda que me faça saltar para fazer uma série. Tudo o que são irritações, eu disparo aqui [no programa "Toque de Saída"] todos os dias", finaliza.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.