José Carlos Malato foi vítima de abusos sexuais na infância. A revelação foi feita pelo próprio através de uma publicação partilhada na rede social Instagram.

José Carlos Malato atingido por guarda-sol em pleno direto: "Ai as costas, senhor Malato!"
José Carlos Malato atingido por guarda-sol em pleno direto: "Ai as costas, senhor Malato!"
Ver artigo

"Com que idade fui molestado sexualmente pela primeira vez?", seguido de "Quem acertar não ganha nada. Porque, nessa altura, eu perdi tudo. Um abuso condiciona a saúde mental para toda a vida", escreveu o apresentador da RTP na partilha de imagens na sua página de Instagram.

"Quem sofre não está sozinho. Grande empatia para quem passou pelo mesmo. Vale mais dizer do que calar. Acreditem. A dor tem de ser repartida por todos. Porque todos têm culpa. Menos nós", acrescentou o apresentador de 57 anos.

A publicação gerou, de imediato, várias mensagens de apoio, que fizeram com que José Carlos Malato falasse novamente sobre o assunto. Numa segunda publicação, partilhada esta sexta-feira, 1 de outubro, o apresentador agradeceu a todos os que lhe enviaram "mensagens de carinho" e partilharam "a sua experiência pessoal insuportável".

"Uns refugiam-se no sofrimento e na dor do segredo, outros no medo e até numa culpa que não é sua. Que não pode ser sua. Tod@s, tantos, mais novos, mais velhos que continuam, vida fora, a ser sugados por esta carraça alojada na consciência! Até quando? Falei da minha experiência por mim e por tod@s", escreveu ainda.

Na mesma publicação, o apresentador afirmou ter procurado ajuda e deixou um apelo: "Façam-no também", disse. "Mais cedo ou mais tarde, vamos ter de nos confrontar com a nossa própria história. É uma questão de sobrevivência! Não foi fácil para mim, nem é fácil para ninguém. Sinto que apenas dei o primeiro passo nesta caminhada para uma vida mentalmente mais saudável. Oxalá consiga. Coragem e um forte abraço", rematou.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.