Meghan Markle juntou-se à família real em 2018 quando casou com o príncipe Harry, mas não foi a primeira da família a andar pelos corredores do Castelo de Windsor. A tetravó da duquesa de Sussex, Mary Bird, trabalhou como cozinheira no castelo em 1856, conforme revela o jornal "The Express", que teve acesso a uma base de dados dos empregados da Royal Household.

Mary Bird era ainda adolescente quando começou a trabalhar na cozinha do Castelo de Windsor e foi nessa época que casou com o irlandês Thomas Bird, um sapateiro que serviu como oficial no exército britânico.

Celebração a dobrar: Meghan Markle vence processo contra tabloide e Archie completa 2 anos
Celebração a dobrar: Meghan Markle vence processo contra tabloide e Archie completa 2 anos
Ver artigo

Mais tarde, o casal terá ido para Malta, onde tiveram dois filhos, mas a tetravó da duquesa não ficou pelo arquipélago. Parece que Meghan Markle anda a seguir as pisadas da tetravó paterna, uma vez que depois de Mary Bird ter passado pelo Castelo de Windsor e por Malta (este destino foge à regra), foi para o Canadá — onde Meghan viveu enquanto filmava "Suits" e também o primeiro destino dos duques após abandonarem o Reino Unido.

A mudança de Mary Bird aconteceu após a morte do marido, Thomas Bird. A tetravó de Meghan terminou a vida em New Hampshire, nos Estados Unidos da América.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.