Vem aí o réveillon. Vêm aí os brindes, o fogo de artifício, a lingerie azul, as 12 passas, a entrada com o pé direito e as festas. Muitas festas. Depois de todas as restrições impostas pela pandemia da Covid-19, o País está sedento de comemorações — e a quantidade de planos para a virada do ano mostram isso mesmo.

Já sabe onde passar o réveillon? 10 hotéis onde pode entrar em 2023 com pompa e circunstância
Já sabe onde passar o réveillon? 10 hotéis onde pode entrar em 2023 com pompa e circunstância
Ver artigo

A MAGG reuniu 8 programas onde não falta animação, boa comida, música ao vivo, pistas de dança e bar aberto para a transição de 2022 para 2023. Há festas gratuitas (com concertos de artistas de renome) e também eventos mais exclusivos.

Desde uma festa temática futurista do metaverso a uma noite dedicada ao funk, passando pelos maiores êxitos dos anos 2000 ou por ouvir aquele "A-cor-da Pedrinho" ao vivo, há opções para todos os gostos e carteiras, com horários mais curtos ou mais prolongados.

1. Go A Lisboa

A despedida de 2022 no Go A Lisboa concede uma vista privilegiada para a ponte 25 de Abril e, portanto, para o fogo de artifício de Lisboa. Este grande rooftop (que conta com zona coberta e com aquecedores) promete uma noite memorável e única — e ainda pode participar nela, caso adquira as entradas online.

Por 85€ tem acesso à festa e, por 175€, além da festa, a uma mesa para dez pessoas (ou 12, caso pague mais 175€ por cada uma). O jantar de gala terá cinco momentos a partir das 19h30 e a ementa inclui delícias como lavagante, robalo e vazia maturada.

Go a Lisboa
créditos: Instagram

Já a parte mais animada tem início às 22h30 e conta com uma pista de dança com cinco DJ's internacionais (Nicky Luna, Patman, Mat Joe, C'Mon e Otistic). Qualquer uma das opções inclui champanhe à meia-noite e bar aberto pela noite dentro, com vinho, cerveja Praxis, sangria e uma seleção de cocktails exclusivos Go A Lisboa.

2. Royal Palace

Vem aí a 8.ª edição da passagem de ano do Royal Palace, o "evento de passagem de ano de gala mais antigo de Lisboa", assim como o descreve à MAGG Hugo Dinis Silva, sócio do projeto. Existente desde 2014, este conceito começou no Pavilhão de Exposições do Instituto Superior de Agronomia, mas está desde 2018 no Pavilhão Carlos Lopes.

Localizado no Parque Eduardo VII, em Lisboa, este pavilhão foi eleito por ser "um espaço grande e central", que foi renovado numa altura em que o projeto necessitava de uma maior capacidade. Mas, afinal, o que distingue a passagem de ano do Royal Palace? "Sobretudo o cartaz. É o melhor cartaz, de longe", assegura este sócio do projeto.

Os jantares já estão esgotados, assim como a zona VIP, e a festa, que começa pela meia noite e dura até às seis da manhã, para lá caminha. Esta quarta-feira, 28 de dezembro, vai ser posto à venda o último lote de bilhetes, por 50€. Depois de estes ingressos desaparecerem, a última hipótese será à porta, no próprio dia, por um valor mais elevado e um número muito limitado.

Royal Palace
créditos: Instagram

A sessão fotográfica está assegurada, tal como a passadeira vermelha, para entrar em 2023 com toda a pompa e circunstância. Cinco minutos antes das 12 badaladas, começa a contagem decrescente, num espetáculo audiovisual com os melhores e os piores momentos do ano.

Este ano, são três as pistas, para "dar mais opções musicais" e em prol da "versatilidade do projeto". Além do palco principal (com atuações de Ivandro, Deejay Kamala, BLOQUINHO by Sambinha Bom e The 90’s & 2000’s com Gonçalo Ferro) e da pista Viva o Samba, onde reinam os melhores ritmos brasileiros, chega o Red Room, para os amantes de música eletrónica.

3. MONSANTOS

O Parque Florestal de Monsanto, em Lisboa, vai estar ao rubro com o Réveillon 2023 do MONSANTOS, que acontece no restaurante, no Club e na esplanada do espaço. Depois de esgotarem o ano passado, disponibilizaram as primeiras entradas para a festa há cerca de um mês.

"Este ano, a passagem de ano está uma loucura como não me lembro de ter visto em nenhum ano. Está a vender muito acima do que nós estávamos à espera", disse Hugo Dinis Silva, sócio do projeto, à MAGG. "O jantar esgotou em duas semanas" e a zona VIP também já está lotada.

Monsantos
créditos: Instagram

Com os 150 jantares vendidos, tem ainda a hipótese de festejar no Club, que abre às 22 horas e fecha às quatro da manhã. "É um serviço mais premium, para um público diferente, dos 30 anos para cima, que não gosta de estar ao molho", explica Hugo Dinis Silva à MAGG. Pode deixar o carro num dos 120 lugares de estacionamento e trazer o seu melhor look de gala.

Os bilhetes para esta festa estão à venda online por 25€ (com duas bebidas brancas premium incluídas). Pode contar com música ao vivo durante ao jantar, graças à atuação de uma banda, "a fazer a meia noite", e com DJ para o resto do serão. A música vai abranger vários géneros, como funk, hip-hop, reggaeton e 90's e 2000's.

4. Revenge of the 2000's

Em vez de celebrar 2022, esta festa vai homenagear todos os anos 2000. Criada pelos produtores da Revenge of the 90's, esta festa vai decorrer no Centro de Congressos de Lisboa, em Alcântara, e tem a TVI e a Cidade FM como parceiras de media.

Conta com a presença da cantora e apresentadora Carolina Torres, da banda de rock alternativo Blasted Mechanism, dos Mundo Secreto (autores do êxito "Põe A Mão No Ar"), com Jetuga, com Cali dos Flow 212, com Luke D’Eça dos 4Taste e "muitas mais surpresas", promete o projeto, nas redes sociais.

Revenge of the 2000's
créditos: Instagram

Esta passagem de ano nostálgica e ideal para millennials acontece a partir das 21 horas, sendo que os bilhetes (à venda online) vão dos 30 aos 720€. Com 30€ tem direito à entrada e a três bebidas. Para ter bar aberto e acesso à zona VIP precisa de adquirir o ingresso de 80€. Existem packs para grupos (de sete a 28 pessoas).

5. Queimódromo do Porto

O Porto vai dar as boas-vindas a 2023 no Queimódromo (onde acontecem o festival Primavera Sound e a Queima das Fitas), com a ajuda de Diogo Piçarra, Fernando Daniel e Moullinex, que têm atuações marcadas para a última noite deste ano. O acesso é gratuito.

As portas abrem às 20 horas, mas é às 22h30 que começa o primeiro concerto da noite, o de Fernando Daniel. Finda a atuação, entra a contagem decrescente para 2023, integrada no espetáculo audiovisual imersivo "Luminous", do atelier OCUBO, estúdio especializado em iluminação e tecnologia.

Porto
créditos: Instagram

Além desta sincronização de luz, laser e música, também o fogo de artifício, lançado no centro histórico do Porto, está garantido. Diogo Piçarra começa a cantar pela 00h10 e o resto da madrugada (a partir da 01h3o) fica a cargo de Moullinex, que se dedica à música eletrónica.

6. I Love Baile Funk

O I Love Baile Funk faz 10 anos e elegeu o Coliseu dos Recreios, em Lisboa, para os comemorar. "Já pisámos todos os palcos bonitos do País, do MEO Sudoeste ao Sol da Caparica, e estava na altura de fazermos um statement. A nossa experiência é diferente. Ousa chegar a um Coliseu", afirmou o DJ André Henriques, que conduz a parte musical do espetáculo, à MAGG.

"O funk merece que se faça uma festa mais nobre numa sala de espetáculos centenária. Meter funk num pavilhão todos metemos", reforça André. Esta festa de funk, que começou quando ainda se tratava de um nicho, conta com um "público permanentemente renovado".

Esta festa com duas pistas, que junta as duas margens do Atlântico, começa às 22 horas e prolonga-se até às seis da manhã. Os Jovem Dionísio, que cantam o hit "Acorda Pedrinho", são cabeças de cartaz, mas não estarão sozinhos. Ary Rafeiro, "o expoente máximo do cruzamento atual entre o Brasil e Portugal", também está confirmado, assim como os No Maka.

O show principal, que por norma dura por volta de duas horas, conta a história do funk "envolta em música e em brindes", com oito bailarinos em cima do palco, que estão há mês e meio a coreografar este espetáculo" que serve de arranque da tour dos 10 anos do projeto. O espetáculo conta com convidados como Cantini, que, além de cantor, é compositor de êxitos como "Galopa".

Também os Supa Squad vão fazer parte deste segmento na arena I Love Baile Funk. A outra pista, Friendzone Heartbreak Club, é no foyer do Coliseu, com o "conceito mais social de Lisboa", que ocupa as sextas-feiras da discoteca MOME. Pedro Garrido e Hélder Tavares vão assumir o I Love Reggaeton, o momento da meia noite com um DJ set de uma hora.

"Quando montámos a programação pensámos na abrangência do projeto, na vontade das pessoas de ouvirem coisas diferentes umas das outras", justifica o produtor de música André Henriques. Esta festa, cuja lotação já vai acima de metade, conta com food trucks fora do recinto e uma zona de fumadores. Os bilhetes estão à venda online.

Os packs de grupos, que incluem duas bebidas (uma branca e uma cerveja) e um copo de champanhe por pessoa, podem custar 180€ (para seis pessoas, 30€ a cada uma), 140€ (para quatro pessoas, 35€ a cada uma) ou 75€ (para duas pessoas, 37,50€ a cada uma). O bilhete individual, com as mesmas ofertas, vale 40€, mas a oferta continua com ingressos que disponibilizam acesso a um bar aberto particular (140€) ou a passar a meia noite em cima do palco (80€).

7. Posh Club Lisbon

A Posh Club Lisbon, discoteca em São Bento, Lisboa, prepara-se para levar todos para outra dimensão durante o Réveillon. "O tema da festa este ano vai ser uma experiência no metaverso, uma noite totalmente futurista e interativa, com decoração temática", contou Stéfan Matarazzo, o dono, à MAGG.

A animação fica a cargo dos bailarinos, das drag queens e de quatro DJ's (e até quem venha de propósito do Brasil). A música será o habitual da Posh, com pop comercial, funk, anos 9o e 2000, música latina e brasileira. "Vai ser uma mistura de tudo para ninguém ficar parado", diz Stéfan Matarazzo.

Posh
créditos: DR

O dress code é livre, pelo que todos podem aparecer como quiserem. "Porém, sugerimos um dress code futurista, algo que leve a imaginação das pessoas mais além", revela o dono da Posh, referindo-se a muitas luzes, brilho e, claro, extravagância. O valor do bilhete antecipado, comprado no site, é de 30€, e inclui acesso ao bar aberto de espumante, e à mesa de frutas, salgados, doces e gomas, até à uma da manhã ou até durar o stock.

A entrada na discoteca decorre a partir das 23 horas. "Este ano, vamos abrir antes de 2023 para as pessoas que querem passar a virada connosco. Vamos fazer a contagem regressiva no nosso ecrã e, depois, a festa continua", revela o dono da Posh, acrescentando que "as pessoas que não querem entrar às 23 horas podem vir a qualquer horário durante a noite".

8. Baixa de Coimbra

A festa de transição de 2022 para 2023 em Coimbra acontece nas zonas históricas da cidade, como a Praça do Comércio, a Praça 8 de maio e o Largo da Portagem. Está prometido um espetáculo de fogo de artifício "grandioso" no que consideram tornar-se uma "discoteca a céu aberto" com acesso gratuito.

Este evento, organizado pela Câmara Municipal de Coimbra, tem garantidas as atuações de bandas e artistas como os Per7ume (às 22h30 no Largo da Portagem) e os Insert Coin, dupla de entertainers composta por João Paulo Sousa e Joel Rodrigues (à 1h45 na Praça do Comércio).

Coimbra
créditos: Instagram

Também marcarão presença os DJ Kiss Kiss Bang Bang (à 1h45 no Largo da Portagem), Code (à 00h15 na Praça do Comércio), Ky-MO (às 3 horas na Praça do Comércio) e existirá uma homenagem aos Gipsy Kings por Tonino Baliardo (à 00h15 no Largo da Portagem). 

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.