Dois anos e uma pandemia depois, as Festas do Mar estão de volta a Cascais. Este é um evento em honra de Nossa Senhora dos Navegantes, protetora dos pescadores, que remonta a 1965, data da primeira edição.

De regresso à Baía de Cascais a partir da próxima quinta-feira, 25 de agosto, o festival vai ser, novamente, palco de muita música portuguesa. No entanto, ao contrário das edições anteriores, há um regime bipartido. Isto porque, de acordo com a organização, além de o festival ir dos dias 25 a 28 de agosto, vai ter continuação de 1 a 4 de setembro.

Andar a cavalo, massagem com areia do Guincho e brunch na piscina. Passámos 24 horas no Sheraton Cascais
Andar a cavalo, massagem com areia do Guincho e brunch na piscina. Passámos 24 horas no Sheraton Cascais
Ver artigo

Contudo, a disposição não mudou, sendo que continuam a existir dois palcos – o que é sinónimo, por sua vez, de mais concertos. O principal, em plena Baía de Cascais, vai receber nomes de peso durante os dias do festival, a partir das 20h. Entre eles estão Vitor Kley (25) e The Black Mamba (26), já em agosto, e D.A.MA (1), Cuca Roseta (2) e Agir & Friends (3), em setembro. Além disso, Diana Castro (25 de agosto), Tiago Nacarato (26 de agosto) e Luís Sequeira (3 de setembro) também são mais alguns dos artistas confirmados para este palco.

Quanto ao Palco Cascais, situado nas imediações da Cidadela, só vai poder ouvir um artista por dia, com encontro marcado para as 18h. Portanto, espere atuações de Pipa Maldonado, Mariana Mateus, Ivo Palitos e Matheus Paraizo já este mês. Para o próximo, quem vai subir ao palco é Carolina Leite, Also, Mia Lucas e Luís Braz Teixeira.

Com tantos concertos, deve estar a questionar-se sobre o valor da entrada. Mas não se preocupe: continua a custo zero. E como nem só de música se fazem as Festas do Mar, prepara-se para a grande “oferta de gastronomia e artesanato com vários espaços entre da Cidadela e o Jardim Visconte da Luz”, conclui a organização do evento.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.