“Vem viver a aldeia” é o mote do festival Bons Sons que arranca já esta sexta-feira, 12 de agosto, até segunda-feira, 15 de agosto. Adorámos a ideia, mas sabemos que há muitas formas de aproveitar o festival de verão.

Além do cartaz, que tem ótimos concertos de músicos portugueses, como Marta Ren, Manel Ferreira André Henriques, Pluto, A Garota Não e Rui Reininho, o festival é diferente dos restantes do País, dado há muitos palcos e concertos espalhados por toda a aldeia.

Os concertos acontecem desde o início da tarde até de madrugada, mas ainda assim há sempre tempo para ir dar um saltinho até Tomar e conhecer a cidade. Caso não seja capaz de sair de Cem Soldos, aproveite e tire uns dias por uma das cidades portugueses com mais cultura e faça lá o after festival com a família.

Neste roteiro encontra sítios para ir dar um mergulho, espaços icónicos da cidade e ainda os sítios onde têm mesmo de ir comer. Só não escolhemos outras opções de dormida além das oferecidas pelo festival, porque há opções de hóteis, pensões e parques de campismo gratuito.

Onde ir

Encontrámos algumas praias fluviais, que no máximo ficam a 30 minutos do recinto do festival. Mas há cuidados que precisa de ter, como Pedro Vila Nova, monitor da Nature Lousã explicou à MAGG: “Devemos observar o fundo do rio, antes de entrar e usar a precaução devida. Não esquecer que o fundo dos rios não é plano nem homogéneo, por isso, muito cuidado com as crianças ou adultos que não sabem nadar. Podem ficar sem pé numa questão de centímetros. E nunca mergulhar de cabeça, seja onde for, se não conseguir ver com nitidez o local do mergulho."

Há muitos espaços e lugares para conhecer na cidade de Tomar, seja numa vertente mais histórica ou para manter o contacto com a Natureza. O Convento de Cristo foi considerado Património Mundial da Humanidade UNESCO em 198. O Castelo de Tomar é outro lugar que não deve perder, que conta com jardins, torres, igrejas.

Se ainda não sabe bem como vai aproveitar os dias nos Bons Sons, dê pelo menos um saltinho ao centro de Tomar, que vai encontrar sítios bonitos por toda a parte, seja na Praça da República, na Rua Serpa Pinto onde encontra a parte do comércio, alojamentos, cafés e restaurantes. Ainda no centro da cidade, encontra a Igreja de São João Baptista, a Sinagoga de Tomar e muitas fachadas e edifício característicos da cidade.

Onde comer

Ir a um festival de verão não quer dizer que todas as refeições sejam à base de sandes ou pizzas. No restaurante Praça, no Hotel República, consegue provar um pouco da comida local, onde todos os pratos são sazonais. Para começar a refeição, pode optar por uma seleção de enchidos, presuntos e pickles caseiros (19€), ou um camarão salteado com alho, malaguetas e coentros (18€). Se não quer apostar já tudo nas entradas, opte por uma morcela assada com grelos salteados (9€).

As sugestões de prato principal são variadas: há polvo grelhado à lagareiro (26€), naco de cachaço de porco grelhado, migas de feijão e couve (19€) ou um arroz de camarão e sapateira (32€).

Para terminar, pode escolher um creme queimado (7€), um pudim abade de priscos com morangos (8€), uma taça de gelado artesanal (8€), mas caso não seja fã de doces, opte por uma seleção de queijos, compota de abóbora e torradas (14€).

Também no centro de Tomar encontra a Taverna Antiqua para um jantar num estilo totalmente diferente, com recriações de pratos da idade medieval. Ir a um festival de verão significa férias descontraídas, diversão, gargalhadas e nada melhor do que um restaurante totalmente diferente dos tradicionais.

Não conseguimos sair do centro de Tomar, mas o Restaurante Bela Vista tem uma vista ainda mais privilegiada. Sobre o rio Nabão, a Ponte Romana e o Jardim do Machão. Mas, siga o nosso conselho e peça mesmo uma mesa na esplanada. O restaurante tem uma ementa mais tradicional, como o cabrito assado, a vitela estufada ou até uma dourada grelhada.

Outro lugar muito conhecido em Tomar é a Casa Matreno e Casa das Ratas. O restaurante já foi uma taberna e agora transformada num espaço dedicado à gastronomia regional. Aqui deixa um bocadinho o requinte de fora, mas os sabores são incomparáveis.

Não pode ir a Tomar sem visitar a Pastelaria Estrelas de Tomar que está aberta desde 1949. Há muitos doces conventuais e típicos para experimentar, seja um ninho, a fantasia, a boça nova e a queijada de requeijão. Sem esquecer as fatias de Tomar e os Beija-me Depressa, que fazem parte das especialidades do espaço.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.