Entre 25 e 29 de julho, o bairro lisboeta de Alfama vai tornar-se o destino predileto dos cinéfilos. E tudo graças a uma iniciativa da Associação Cinalfama que, desde 2009, promove atividades neste bairro histórico. Desta vez, dinamizou sessões de cinema com entrada livre.

Estas sessões vão acontecer quer indoor quer outdoor, e fazem parte do Cinalfama - Lisbon International Film Festival. A primeira edição deste festival invocou realizadores de todo o mundo. Fizeram uma open call para que estes submetessem as suas obras a uma competição que definiria os filmes exibidos.

Férias na Comporta. Tróia tem cinema ao ar livre grátis durante o Verão — conheça os filmes
Férias na Comporta. Tróia tem cinema ao ar livre grátis durante o Verão — conheça os filmes
Ver artigo

Com mais de dez mil candidaturas, a seleção foi feita por um júri composto por personalidades ligadas ao cinema. Cada película será exibida às 16h ou às 21h30 nas zonas mais emblemáticas de Alfama, tais como as Escadinhas de São Miguel, a Rua do Loureiro ou a Rua dos Corvos.

A competição para designar os filmes que integrariam o festival foi dividida em nove categorias. Com o intuito de redescobrir Alfama, este evento, que pretende realizar-se de forma anual, "promete dar nova vida a vários recantos históricos" do bairro, de acordo com o realizador e diretor do festival, João Gomes.

Cinalfama
O Cinalfama - Lisbon International Film acontece entre 25 e 29 de julho. créditos: Imagem cedida

"O Cinalfama começou como um grupo informal de cinéfilos, que fazia das ruelas de Alfama o seu palco. Agora, propõe-se a caminhar renovados e ambiciosos caminhos, como o Cinalfama — Lisbon International Film Festival", esclarece o diretor do festival.

Os filmes premiados em exibição

Grande Prémio Cinalfama - "Dreaming an Island", de Andrea Pellerani;

Melhor Média Metragem - "Cow Bells", do realizador Charles Habib-Drouot;

Melhor Filme Português - "Boca do Inferno", de Luís Porto;

Melhor Filme Francês - "31st of August", Béatrice Pradal;

Melhor Guião - "Death Whipers", de John Martins e "A Shot for Freedom", de Giuseppe de Vuono;

Melhor Filme de Estreia - "Untitled", do realizador Clément de Dadelsen;

Melhor Filme Micro & No Budget - "Mechongé", de Arturo Prins López;

Melhor Filme de Animação - "A Dog Under the Bridge", de Tang Rehoo;

City in Film - "A City Always New", de Jefferson Cabral.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.