Aqui ninguém lhe vai levar a mal se, entre garfadas ao jantar, o seu olhar se desviar para os corpos dos bailarinos que espalham ousadia e sensualidade por todos os cantos do The Lingerie Restaurant. É aqui, vamos arriscar dizer, que acontecem os melhores e mais originais jantares de amigos ou de empresa em que a boa vibe, a luxúria e a diversão andam sempre de mãos dadas.

O espaço fica numa das ruas paralelas ao Parque Eduardo VII, na Avenida António Augusto de Aguiar, em Lisboa. Aqui, todas as noites de sexta e sábado são celebradas de forma diferente — mas deixando sempre o pudor à porta. Como se quer.

O The Lingerie Restaurant abriu em 2017 com o propósito de, a um jantar, aliar atuações de pole dance e momentos de interação com os clientes ao longo de toda a noite. E cabem todos os contextos: jantares de casais, jantares de grupo, jantares de colegas de trabalho ou até mesmo eventos. 

A premissa é sempre a mesma: celebrar uma qualquer conquista ou marco importante na sua via ou carreira de forma ousada, sem preconceitos ou cerimónias.

Danças de varão e bailarinos sensuais

O The Lingerie Restaurant conta com uma decoração à altura do espetáculo — apresentando pormenores em veludo, dando destaque a estátuas do corpo humano nu, e sendo pautada por luzes baixas e outros pormenores que despertam toda a mística sensual de uma noite que, fora daquele espaço, acontece de forma normal. Mas ali dentro é diferente e original.

No centro da festa e do restaurante está, claro, o elemento que dá vida às várias performances. Falamos, claro, do icónico varão.

É neste palco que, durante todo o jantar e pelo resto da noite, vai poder ver pequenas danças interpretadas pelos bailarinos do The Lingerie Restaurant que, ora se apresentam mascarados de bombeiro, de polícia, ou até de personagens bem conhecidas da cultura popular, como a cantora Britney Spears.

The Lingerie Restaurant
créditos: TIAGO COELHO FOTOGRAFIAS

Ao longo de cada performance, os dançarinos vão se despindo e interagindo com o público que vai degustando o jantar. Caso não queira que os bailarinos interajam consigo, não há qualquer problema. É que em cada mesa do restaurante, vai encontrar uma espécie de semáforo que lhe permite indicar aos bailarinos de serviço se lhes é permitida ou não a aproximação — e consequente contacto físico.

Caso o semáforo da sua mesa esteja ligado — que é como quem diz, diga sim aos bailarinos —, estes, além de se aproximarem, poderão ainda convidá-lo a subir ao palco. Sim, leu bem. Terá aqui a sua oportunidade de brilhar.

Quem subir ao palco poderá não só experimentar a dança de varão (a chamada pole dance), como surpreender as restantes mesas.

O clima também sobe à mesa

Entre espetáculos, brindes e atividades, o clima também sobe à mesa. E o The Lingerie Restaurant leva muito a sério a missão de sensualizar até a experiência gastronómica. Como? Emprestando, a cada prato, um nome erótico que remeta para uma posição ou para uma experiência sexual.

Na carta, vai encontrar pratos como Queca Italiana, Orgasmo na Horta ou Grelo da Maria Transmontana. Mas não se preocupe, porque cada opção faz-se acompanhar de uma pequena descrição do prato, para que não haja espaço para enganos. Para facilitar a reserva e evitar a divisão de contas no final, o que é sempre chato e cansativo, o The Lingerie Restaurant oferece três menus diferentes: o Silver, o Gold ou o Premier.

Ao reservar, o grupo deve decidir logo qual dos menus quer selecionar. À chegada ao restaurante, indicam o prato selecionado por cada um na receção.

Qualquer uma destas opções inclui o espetáculo e as mesmas entradas: queijo marinado, folhados de alheira, patê de atum, azeitonas e pão erótico. Em cada menu, há quatro pratos à escolha, incluindo uma opção vegetariana e vegana. No Premier, há cinco opções de prato principal.

A sobremesa é a mesma para todos: Ménage à trois, que se caracteriza por uma uma combinação de bolo de chocolate com coulis de frutos silvestres. 

A grande diferença destes três menus está mesmo nas bebidas. No menu Silver dispõe uma garrafa de vinho e outra de água para cada duas pessoas, refrigerantes e café. O menu custa 35€ aos sábados, das 19h às 21h45. Nos restantes dias/horários, custa 40€.

O Gold, uma opção intermédia, oferece uma garrafa de vinho ou três cervejas por pessoa, água, refrigerantes e café à descrição. Custa 45€ aos sábados, das 19h às 21h45. Nos restantes dias/horários, custa 50€.

Para um jantar animado, e sempre de copo cheio para brindes, o melhor é escolher o menu Premier. Além de oferecer mais opções de prato principal, dispõe de bebidas ilimitadas — vinho da casa, cerveja, água, refrigerantes e café. Tudo isto por 75€, ou 70€ aos jantares ao sábado no primeiro turno, das 19h às 21h45.

O restaurante está aberto às sextas-feiras e sábados, das 20h à uma da manhã, e das 19h00 à uma da manhã, respectivamente (a noite de sábado propõe dois turnos, o primeiro das 19h00 às 21h45; o segundo das 22h15 à uma da manhã). Pode reservar através do site oficial do The Lingerie Restaurant ou através de contacto telefónico para o número 915 672 450.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.