Com os centros comerciais fechados, o dever de confinar que não nos permite planear uma escapadinha e os restaurantes a funcionar apenas com take away e entrega ao domicílio, os planos de presentes para o Dia dos Namorados sofreram alterações ao que é habitual de acordo com um novo estudo. Enquanto elas planeiam oferecer comida ao domicílio (19%), eles pensam oferecer um jantar fora (20%) — que terá de ficar para mais tarde.

O que é certo é que são os homens quem gasta mais (cerca de 71€ face às mulheres que querem gastar até 40€), segundo o estudo sobre o Dia dos Namorados em Portugal realizado pela Picodi, um site dedicado a relatórios e análises do mercado, através de um inquérito online em janeiro. Outra das conclusões do inquérito é que mais de três quartos dos casais portugueses — 80% — celebra o Dia dos Namorados e 78% vão oferecer um presente à parceira ou parceiro.

Além de comida ao domicílio, as mulheres este ano estão focadas em oferecer algo diferente, uma vez que 14% revelou que quer oferecer presentes feitos à mão. Já eles, preferem continuar oferecer os clássicos: flores (13%) e doces (11%). Quanto à comida ao domicílio, está em terceiro lugar (10%).

Dia dos Namorados. Que tal mais de 40 peças de sushi para um jantar romântico a dois?
Dia dos Namorados. Que tal mais de 40 peças de sushi para um jantar romântico a dois?
Ver artigo

Se no seu caso ainda não decidiu o que quer oferecer ao seu parceiro ou parceira, damos já uma ajuda e ao mesmo tempo um alerta sobre o que não deve dar. É que a Picodi fez também um levantamento sobre os piores presentes e aqueles que os homens mais detestam são ursos de peluche (18%) — aqueles ursos grandes já passaram de moda —, tão odiados quanto flores (18%).

Já as mulheres parecem ver indiretas nos presentes de Dia dos Namorados, por isso o melhor é não lhes oferecer equipamento desportivo, uma vez que 25% das inquiridas diz que este é o pior presente. Logo de seguida, colocaram dinheiro (24%), talvez por demonstrar falta de empenho da cara metade para pensar no presente ideal.

Picodi
créditos: Picodi

Quanto a outros países, as estatísticas do estudo revelam que é em Hong Kong que se gasta mais com presentes de Dia dos Namorados (em média 102€) e os mais forretas são o povo da Nigéria que gasta uma média de 24€. No que diz respeito a oferecer comida ao domicílio, Portugal não está sozinho nesse plano: também as mulheres mexicanas querem que garantir que ambos estão livres da cozinha na noite do Dia dos Namorados, por isso encomendar comida é o presente ideal.

No caso de estar mesmo a planear oferecer comida ao domicílio no Dia dos Namorados, como indica o estudo, temos dez sugestões em regime de take away e entrega em casa, desde o brunch do Hygge ou do Lisbon Marriot Hotel ao jantar com sabores do Japão com ramen e mochis da Niji vindos diretamente do Ajitama Ramen Bistro, em Lisboa. Veja todas as opções aqui.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.