A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) recebeu várias queixas por comentários sexistas, misóginos e que perpetuam estereótipos de género que terão sido proferidos em "Hell's Kitchen", o novo formato da SIC conduzido por Ljubomir Stanisic.

A informação foi dada pela própria ERC, que confirmou a "receção de participações contra o programa e que estão em apreciação pelos serviços da entidade", segundo escreve a "N-TV".

Ainda que a entidade não divulgue, para já, a natureza das queixas que recebeu, salienta que, recentemente, "o número de participações rececionadas sobre alegados comentários ou observações de pendor sexista" tem sido regular sobre programas de televisão, no qual este novo "Hell's Kitchen" também se inclui.

"Olhando para isto, já defequei melhor". A estreia de "Hell's Kitchen" em frases e palavrões
"Olhando para isto, já defequei melhor". A estreia de "Hell's Kitchen" em frases e palavrões
Ver artigo

Até à conclusão investigação, explica a mesma fonte oficial, "a ERC não prestará detalhes adicionais", cita a mesma publicação. Embora já tenha sido confirmada a receção das queixas e a respetiva investigação que se seguirá, o regulador não explica em quanto tempo será conhecido o seu parecer.

Estreado no domingo, 14 de março, "Hell's Kitchen" dividiu as equipas entre homens e mulheres. No dia seguinte, a MAGG procedeu à descontrução do formato, que não é mais do que uma adaptação fiel do programa original popularizado por Gordon Ramsay, e assinalou essa divisão como um dos pontos negativos.

Esta divisão, escreveu a MAGG na altura, "perpetua estereótipos de género manifestados, aliás, pelo concorrente Raul em declarações que vão sendo intercaladas com a emissão habitual do concurso", que aproveitou esta organização das equipas para dizer que agora seria possível ver "qual é o sexo forte" na cozinha e na competição.

O segundo episódio do programa estreia-se este domingo, 21, às 21h40.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.