"Quero é Viver" é a nova aposta na ficção da TVI. A novela tem estreia marcada já para 3 de janeiro e trata-se de uma adaptação da produção chilena "Casa de Muñecos", que se manteve em emissão entre meados de 2018 e 2019.

A história, descreve a TVI, tem como mote o "empoderamento feminino e a esperança" e conta com um elenco de protagonistas composto por Rita Pereira, Fernanda Serrano, Sara Barradas e Joana Seixas. Passada entre Lisboa, Oeiras, Cascais e Arrábida, as gravações de "Quero é Viver" começaram em setembro. A produção é da Plural Entertainment e a escrita ficou a cargo de Helena Amaral que, no currículo, já soma produções como "Quer o Destino", "Conta-me Como Foi" ou "Amar Depois de Amar".

"Quero é Viver". Já se sabe quando estreia a nova novela da TVI
"Quero é Viver". Já se sabe quando estreia a nova novela da TVI
Ver artigo

Ao elenco juntam-se ainda figuras como São José Lapa, Margarida Corceiro, Filipe Vargas, Fernando Rodrigues, Liliana Santos, Diogo Infante, Pedro Hossi, Thiago Rodrigues, Helena Isabel, Rita Ribeiro ou Isaac Alfaiate.

A poucos dias da estreia, mostramos-lhe quem são as personagens da nova novela da TVI e que tipo de dilemas enfrentam ao longo da história.

Ana, a mulher que acaba com o casamento de 50 anos

Quero é viver
créditos: TVI

O arranque da novela dá-se com a decisão inesperada de Ana (São José Lopes), 70 anos, de pôr um ponto final ao casamento que durou mais de 50 anos. A decisão choca a família, especialmente as quatro filhas que, depois de a mãe anunciar que se vai separar, também querem mudar de vida de forma drástica e imediata.

Isso, claro, é mais fácil de se dizer do que concretizar. Mas é o ponto de partida para todos os dilemas que se seguem.

Sérgio, o homem por quem Ana abdicou da carreira

Quero é viver
créditos: TVI

Apesar da decisão, sabemos logo no início que Ana ainda gosta do marido, Sérgio, a personagem interpretada por Fernando Rodrigues.

Isso, no entanto, não chega e Ana pede o divórcio sem apresentar quaisquer explicações. Depois de rumores de traições e de grandes sacrifícios, como o facto de Ana ter abandonado a carreira de atriz devido ao casamento, sente que está na hora de mudar de vida e é isso que a leva, em última instância, a separar-se.

Maria, Irene, Olga e Natália. As quatro irmãs

Quero é viver
créditos: TVI

Natália (Fernanda Serrano), Irene (Joana Seixas), Maria (Rita Pereira) e Olga (Sara Barradas), nomes escolhidos por Ana, inspirada na dramaturgia de Anton Tchékhov, gostam dos pais, mas não da ideia deste divórcio repentino e tardio, que, para dificultar ainda mais as coisas, calha no dia da celebração das bodas de ouro do casal.

Natália (Fernanda Serrano) é casada com Frederico (Diogo Infante), que a trata de forma paternalista. Mas o que Frederico não sabe é que a mulher tem, na verdade, dois amores. É que esta está, também, apaixonada pelo psicólogo da mãe — Gabriel, interpretado pelo ator Thiago Rodrigues. Este amor correspondido surgiu antes do casamento, e desde então que os dois mantêm uma relação proibida e secreta.

Já Irene (Joana Seixas) é apaixonada pelo marido Santiago (Pedro Hossi) que, no passado também já gostou muito dela. Mas Santiago fica com os louros do trabalho de Irene na agência de publicidade do pai e isso, percebemos à medida que a história se vai desenrolando, é o catalisador para inúmeros problemas no casamento. O drama adensa-se quando Irene descobre que Santiago a está a trair com uma mulher mais nova.

Maria, a personagem interpretada por Rita Pereira, gosta do seu casamento de 17 anos que, na teoria, parece funcionar sem problemas. Na prática, no entanto, não resulta tão bem, já que José Luís (Filipe Vargas), o marido, não se sente atraído por ela, dedicando mais tempo ao trabalho. À medida que a tensão entre os dois aumenta, surgem rumores de que José Luís terá, na verdade, um amante — Fábio, interpretado por João Gadelha.

Ao contrário de todas as outras irmãs, Olga (Sara Barradas), está solteira. Apesar de estar apaixonada por um dos cunhados, o ex-marido Rodrigo (Tiago Felizardo) tenta conquistá-la de volta. As probabilidades de reatarem o casamento, no entanto, são escassas. Com amores e desamores, casamentos e divórcios, traições e fidelidade, as quatro irmãs tentam, à semelhança da mãe, provocar mudanças efetivas nas suas vidas.

Mas o que encontram são problemas atrás de problemas.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.