Joana Albuquerque sagrou-se a grande vencedora do "Big Brother - Duplo Impacto" e esta segunda-feira, 29 de março, deu a sua primeira entrevista depois de receber o prémio de 20 mil euros. A designer de moda falou sobre a relação com Bruno Savate, revelou que foi perseguida por um carro na noite da gala e conta ainda qual será o destino para a maquia que leva para casa.

Apesar de não descartar a reconciliação com Bruno Savate, de quem se aproximou na casa, a vencedora do reality show da TVI confessou que o pugilista ainda não a contactou desde a última gala. "Ele não me quer telefonar. Seguimo-nos os dois no Instagram e já é bom, mas eu também não lhe vou mandar mensagem", disse.

Joana esclarece relação com Savate. "Tinha de ser muito perversa para estar com ele por jogo"
Joana esclarece relação com Savate. "Tinha de ser muito perversa para estar com ele por jogo"
Ver artigo

"Ainda gosto dele, apesar de tudo o que se passou no programa", acrescentou ainda Joana, referindo também que não há necessidade de existir uma relação de rivalidade entre os dois, até porque não esquece os bons momentos que passou com Savate na mansão da Ericeira.

Questionada sobre quando se deu a mudança na relação que mantinham, a qual se oficializou enquanto namorados, a residente de Cascais frisou que tudo começou ao fim de um mês de jogo quando aconteceu a primeira discussão do casal. "As dúvidas do Bruno começaram numa discussão que tivemos relativa ao Pedro. A partir daí, as discussões começaram a aumentar e foram prejudiciais. Por isso, deixámos de falar um com o outro", explicou.

Se foi amor? Joana referiu que não, que tudo se tratou de paixão e ainda deu o exemplo do casamento dos pais, que estão juntos há mais de 30 anos. "Continuo a gostar dele e estou disposta a resolver as coisas, mas aconteceram muitas coisas em que ele errou e eu também errei", disse a grande vencedora do formato da estação de Queluz de Baixo.

Joana foi perseguida na noite da vitória

Na última gala do "Big Brother - Duplo Impacto", em que se sagrou a vencedora do prémio de 20 mil euros, Joana regressava a casa quando se apercebeu que estava a ser perseguida por outro carro. "Vinha concentrada em chamadas e até estava a falar ao telefone com a minha mãe e, antes de chegar a casa, percebemos que alguém nos seguia", revelou.

Explicou que na zona onde vive existem muitas rotundas e quando a residente de Cascais e os seus acompanhantes se aproximavam de casa, resolveram dirigir-se ao posto da GNR de modo a perceberem quem era a pessoa que os seguia. "Parámos o carro no parque de estacionamento e aperceberam-se disso. Tirámos a matrícula do carro e a GNR já está a tratar do sucedido", afirmou Joana.

Questionada sobre quem a poderá ter seguido, a designer de moda referiu que se podia tratar de alguém que lhe quisesse fazer mal ou até mesmo um fã. A única informação conhecida é que o carro no qual circulavam os perseguidores foi alugado. Para garantir a sua segurança, Joana faz-se acompanhar por três seguranças contratados pela própria.

Prémio de 20 mil euros ainda sem destino

A designer de moda tem já vários planos nos quais pretende investir os 20 mil euros que recebeu do "Big Brother - Duplo Impacto" ao conquistar o primeiro lugar, desde continuar o seu trabalho na moda ao mestrado que tanto deseja. No entanto, revelou que por agora ainda não tem um objetivo específico e que pode até vir a parcelar a maquia.

"Nunca tive muito dinheiro. O máximo que juntei foi para ajudar a comprar o meu carro. É surreal ter alguns milhares de euros na minha conta e não sei o que fazer", contou, aproveitando para recordar o momento da gala de sábado em que lhe chegou às mãos o cheque do prémio.

Joana refere-se ao momento em que o seu pai levantou o cheque e o mostrou aos ex-concorrentes do reality show que se encontravam numa das bancadas, dos quais acabou por sentir alguma desilusão por não a terem parabenizado. "A Helena Isabel, por exemplo, deu-me os parabéns pela vitoria de forma cordial e sinto que faria o mesmo por outros concorrentes", afirmou.

Para já, a residente de Cascais que descansar e ir de férias, aproveitando para estar com a família e as amigas. "Estou completamente cansada, preciso de dormir. Não vou ter nenhum esgotamento nervoso, mas preciso de férias", rematou.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.