Sentia-se "com um pé dentro e um pé fora" no"Big Brother". "A minha saída aconteceu quando tinha que acontecer", explicou, em conferência de imprensa, esta segunda-feira, 20 de dezembro. "Os portugueses ouviram-me muito e perceberam que aquilo já não estava a funcionar".

"Big Brother". Saiba quem são os nomeados e quem já está na final
"Big Brother". Saiba quem são os nomeados e quem já está na final
Ver artigo

Rita deixou a casa da Malveira este domingo, 19, a duas semanas da final. Na sua perspetiva, foi a partir do momento em que ficou com o cabelo vermelho, que a sua prestação no jogo "descambou". Joana e Débora foram as responsáveis pelo episódio, que aconteceu no início do mês, no âmbito de uma missão proposta pelo soberano — e que feriu a auto estima da jovem de Anadia.

Na altura, isolou-se do grupo e exaltou-se com as colegas. A partir daí, segundo contou, sentiu que se começou a "perder". "Quando eu recebo um avião em que a minha família está a dizer 'não percas a cabeça', aí eu percebi que cá para fora ia ficar completamente arruinada. (...) Foi a razão de ter saído e não ter chegado à final. O que conquistei em três meses deitei a perder ali em quinze dias".

A Curva da Vida da ex-concorrente não chegou a ser transmitida, mas segundo revelou aos jornalistas, deixar crescer o cabelo foi o ponto de viragem para passar de "patinho feio" a "uma princesinha". "Do sétimo ao nono ano eu fui muito gozada, porque era magra, porque era uma tábua, por isto, por aquilo, era também por não dizer os 'r'", revelou Rita. "A autoestima constrói-se", sublinhou, ainda, referindo que a cor real do seu cabelo é castanho e pintou de louro há cerca de um ano.

Joana — quem espalhou a tinta — pediu desculpa e mostrou um lado "sensível", pelo que foi mais fácil de perdoar. Em relação a Débora, havia "um acumular de situações": postura de "eu, eu, eu", "atitudes exageradas" e "sem noção", "falta de empatia" e "egoísmo. A missão que conduziu ao cabelo danificado foi "a gota de água" para Rita e, semana após semana, os sentimentos negativos em relação à companheira intensificaram-se. "Já estava saturada dela. (...) Estava muito debilitada e já não estava a conseguir a força para me levantar", confessou.

Quanto ao cabelo, já recebeu inúmeras propostas de tratamento, mas vai optar por se manter "fiel" ao cabeleireiro habitual. Para já, cortar não é opção, até porque, para Rita, o cabelo é a "imagem de marca". "É fazer os possíveis para ver se isto pelo menos disfarça", explicou.

Fabita "nem hoje, nem amanhã, nem nunca"

Rita esteve três meses na casa do "Big Brother" e, numa fase do jogo, os telespectadores começaram a notar uma aproximação entre a concorrente e Fábio e apelidaram-nos de "Fabita", mostrando, nas redes sociais, o desejo de que formassem um casal.

Para desgosto dos fãs, a aproximação a Fábio foi diminuindo, com o passar do tempo na casa da Malveira e na última gala, domingo, 19, Rita elegeu-o como um dos mais falsos do jogo. "As pessoas cá fora fazem o jogo e vivem, se calhar, mais o jogo que nós lá dentro. (...) Nunca considerei o Fábio um amigo", confessou aos jornalistas. "Para mim é jogador demais".

"Na frente dizia-me uma coisa mas depois quando era à frente de toda a gente parece que ele mudava a opinião e dizia outra coisa", contou Rita, recordando que depois de numa semana em particular ter afirmado, à frente dos colegas, que deveria ser Fábio a abandonar o jogo, este começou a "atacar a toda a hora".

A ex-concorrente garantiu que entrou no reality show focada em si própria, pelo que criou uma "barreira" a eventuais relacionamentos amorosos e ninguém lhe despertou interesse no sentido de a quebrar."'Fabita' não, nem hoje nem amanhã, nem nunca, nem lá dentro, nem cá fora. Não mesmo." Apesar de, segundo esclareceu, ter procurado sempre mostrar a Fábio que não tinha segundas intenções, a dada altura Rita ponderou que o jovem de Alfragide pudesse estar a criar sentimentos por si ou a incorporá-la na sua estratégia de jogo. "Ali é muito 50/50, nós não temos certezas de nada. Se eu não confio nele, se eu acho que ele é jogador demais, para quê deixar que ele me conheça? Não vale a pena."

Fábio e Rita Big Brother
créditos: Instagram

A caravana "é um amor para a vida" e António deve ser vencedor

Rita e António criaram uma grande cumplicidade na primeira semana do "Big Brother", por terem passado uma temporada na caravana. Ao início, foi "um choque muito grande" para a concorrente de Anadia, mas, mais tarde, deu "valor" e sentiu "falta". "Foi um pesadelo que tornou-se algo fantástico e que mudou muito o nosso jogo, porque acho que nos deu muita força e ao mesmo tempo uma leveza para nós irmos para a casa", explicou. "A caravana é um amor para a vida".

A dupla separou-se a poucos dias da grande final, mas o lisboeta já assegurou o seu lugar na casa até à passagem de ano. "Vou sentir a vitória dele como minha", assegurou Rita, em conversa com a imprensa, mostrando grande vontade de ver António vencer esta edição do reality show. "Nunca vi o António como um jogador. (...) Era um amigo, um irmão, algo que eu tinha ali que fica para a vida."

Rita e António
créditos: Instagram

Se não acontecer, Rui Pinheiro é uma boa alternativa para ficar em primeiro lugar, na perspetiva da jovem. Já Débora, não tem dúvidas que "é jogadora", mas ressalvou que "não liga a meios para atingir os fins".

Apesar de ter assumido que, nos últimos dias, terá mudado a sua atitude no "Big Brother", mostrando uma versão diferente de si mesma, Rita considera que a experiência foi muito "positiva", "inesquecível" e "fantástica", pelo que "voltava a repetir".

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.