Este ano, a mais assustadora de todas as noites acontece à segunda-feira. O 31 de outubro, mais conhecido por Halloween ou Dia das Bruxas, abre vários precedentes: o de poder bater à porta dos vizinhos a pedir guloseimas, o de vestir disfarces obscuros e também o de visitar sítios alegadamente assombrados.

Brilhantes para o corpo, laca e rímel. 13 produtos indispensáveis para se pintar para o Halloween
Brilhantes para o corpo, laca e rímel. 13 produtos indispensáveis para se pintar para o Halloween
Ver artigo

Apesar de não ser o típico date, pode, em qualquer dia, embarcar numa busca pelos lares dos espíritos, das presenças malignas e de tudo o que arrepia os pelos da nuca (e não só). Mas fazê-lo no último dia de outubro tem outro impacto. É a Musement, plataforma mundial de reservas de atividades em destinos, quem o garante.

Este serviço criado para ajudar os viajantes a descobrir novas experiências fez um apanhado dos 8 castelos e palácios mais assombrados da Europa — e um deles é português. Que fantasmas pernoitam há anos nestes edifícios históricos? A que lendas estão associados? E quão assustadores são?

O fantasma sem cabeça da Torre de Londres, Inglaterra

Tower of London
créditos: Pixabay

Se já visitou a capital do Reino Unido é capaz de conhecer este edifício assombrado. Se ainda não o fez, dificilmente encontrará roteiros que não mencionem a Torre de Londres. Simultaneamente palácio e fortaleza, foi fundado em 1066. Desde então, foi prisão, residência real, arsenal e câmara do tesouro das joias da Coroa.

Hoje um ponto turístico imperdível, diz-se que a Torre de Londres, situada junto ao rio Tamisa, está repleta de fantasmas. O mais famoso é o de Ana Bolena, a segunda mulher do rei Henrique VIII, decapitada neste mesmo local. Além do fantasma sem cabeça desta mulher, há quem já tenha visto outros.

Entre os vizinhos de Ana Bolena estarão o rei Henrique VI, esfaqueado na capela da torre, e os filhos do rei Eduardo IV, que foram trancados na torre pelo tio, Ricardo III, e acabaram por desaparecer sem deixar qualquer vestígio.

O fantasma gaiteiro do Castelo de Edimburgo, Escócia

Castelo de Edimburgo
créditos: Pixabay

O fantasma mais famoso do Castelo de Edimburgo é um gaiteiro solitário. Reza a lenda que, há vários séculos, este homem descobriu uma rede secreta de túneis que passava por baixo do castelo. Ao descobrirem, as autoridades escocesas tê-lo-ão obrigado a ir para estas passagens.

O objetivo seria descobrir até onde iam estes túneis no subsolo. Porém, o tocador de gaita de foles nunca mais voltou à superfície. Dizem que a alma deste homem ainda por lá andará a vaguear e há até quem afirme ouvir o som da gaita de foles, que toca numa espécie de lamento.

O fantasma vampiresco do Castelo de Bran, Roménia

Castelo de Bran
créditos: Pixabay

O Castelo de Bran, na Roménia, é mais conhecido por Castelo do Drácula, o vampiro mais famoso de todos os tempos. Para criar esta personagem, Bram Stoker baseou-se em Vlad Tepes, que nunca chegou a morar no castelo. Ainda assim, o edifício já está indissociável do terror.

Diz-se que, além de vampiros, no quarto andar do Castelo de Bran, existem ainda fantasmas, lobisomens e outras criaturas populares e aterrorizantes da noite da mitologia romena.

O fantasma guilhotinado do Palácio de Versalhes, França

Palácio de Versalhes
créditos: Pixabay

Apesar de ser um dos mais bonitos do mundo, nem o Palácio de Versalhes, em França, se livra dos fantasmas. Uma das residentes será o de Maria Antonieta, rainha consorte de 1774 a 1792, quando ocorreu a Revolução Francesa. A austríaca foi morta na guilhotina por traição.

Tal como o fantasma da Torre de Londres, também o espírito de Maria Antonieta andará por aí sem cabeça. A execução aconteceu na Praça de Concordia, mas a arquiduquesa ter-se-á mudado para o Petit Trianon, um palácio construído dentro de Versalhes onde viveu durante muitos anos.

Além de Maria Antonieta, os visitantes deste palácio, também ele um forte símbolo turístico, afirmam avistar outras entidades, como uma jovem artista que faz desenhos. Estes avistamentos vêm acompanhados de sons arrepiantes, luzes e flashes que tanto aparecem como desaparecem.

O fantasma vingativo do Castelo de Predjama, Eslovénia

Castelo da Eslovénia
créditos: Pixabay

Este castelo esloveno situa-se no cimo de uma rocha com mais de 120 metros de altura, o que o tornava invencível. Foi habitado pelo cavaleiro Erasmo de Predjama, que ficou famoso por ter conseguido resistir durante um ano ao certo das tropas do império austríaco.

Conseguia sobreviver graças às galerias existentes nas traseiras da fortaleza, mas acabou por ser derrotado pelo exército quando um dos seus empregados o traiu. Desde então que este Robin dos Bosques esloveno, como ficou conhecido, assombra o castelo em busca de vingança.

O fantasma traído do Palazzo Vecchio, Itália

Florença Vecchio
créditos: Pixabay

O Palazzo Vecchio, em Florença, alberga hoje os escritórios da Câmara Municipal, mas foi em tempos a residência da família Médici. Além das várias obras de arte de valor incalculável espalhadas pelo palácio, este conta ainda com o fantasma de Baldaccio d'Anghiari.

Trata-se de um guerreiro vítima de traição. A tentativa de assassinato não foi desde logo bem sucedida, pelo que conseguiu, ferido, atirar-se ao chão pelas janelas do pátio. Às portas da morte, teve a cabeça decepada, e hoje permanece pelo Palazzo Vecchio.

O fantasma aprisionado do Castelo Muiderslot, Países Baixos

Castelo da Holanda
créditos: Pixabay

O castelo de Muiderslot, perto de Amesterdão, é supostamente lar do fantasma do Conde Floris V, que foi quem ordenou a construção desta fortaleza no final do século XIII — e é também quem continua a assombrá-la, mais uma vez por traição.

Durante uma ida à caça, os supostos amigos deste conde tê-lo-ão capturado e aprisionado no seu próprio castelo. Depois disso, acabaram por o matar junto à fortaleza, onde este ainda habita de acordo com as lendas locais.

O fantasma mutante do Palácio Nacional de Mafra, Portugal

Palácio Nacional de Mafra
créditos: Pedro Caetano/Flickr

Portugal não se livra das lendas assombrosas e o Palácio Nacional de Mafra é prova disso mesmo. Este monumento barroco composto por palácio, convento e basílica é dos mais importantes de Portugal e, de acordo com os populares, esconde vários espíritos.

Além das lendas urbanas que referem a existência dos fantasmas dos trabalhadores que morreram durante a construção do palácio, existem também as que mencionam a presença de ratos mutantes enormes. Estes roedores habitarão os túneis.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.