"Aqui nasceu Portugal", lê-se na fachada muralhada da Torre da Alfândega, situada na rua do Anjo, no centro histórico de Guimarães. Quer seja um entusiasta da História de Portugal ou apenas de passear por sítios bonitos do País, a cidade berço merece uma visita, e já este mês de dezembro.

Não é preciso viajar até à Alemanha ou à Polónia para se encantar com as luzes, petiscos e animação dos mercados de Natal porque, a partir de 1 de dezembro, o evento Cidade Natal tem animação para todos os gostos e idades, que só termina a 1 de janeiro com um concerto de Ano Novo da Orquestra de Guimarães (o único pago, já que todas as restantes atividades são gratuitas).

Podemos estar a chegar ao inverno, os termómetros podem estar a baixar, mas uma coisa é certa: os vimaranenses sabem tirar o melhor proveito do tempo frio. E começa já esta terça-feira, 29 de novembro, com as Festas Nicolinas, uma celebração que começou no século XVII e que traz toda a gente para a rua durante oito dias (e noites).

Os menos festeiros podem contemplar o monte da Penha durante a viagem de teleférico ou ficar a relaxar na piscina interior do acolhedor hotel Eurostars Santa Luzia, onde a MAGG ficou instalada*.

1. Dormir no Eurostars Santa Luzia (e aquecer as mãos na lareira)

Situado a poucas centenas de metros do centro histórico da cidade, este hotel de quatro estrelas abriu portas em 2016 e faz parte do grupo hoteleiro Eurostars desde agosto de 2022. Os 99 quartos, aconchegantes e com uma decoração com apontamentos minhotos (como as colchas bordadas), só são superados pela lareira, situada numa das zonas comuns (com sofás super confortáveis, que pedem uma pausa prolongada depois de um dia de passeio) e pela piscina interior (uma das maiores e mais convidativas que já vimos).

Nos dias de verão é para o rooftop que se deve dirigir porque é lá que fica a piscina exterior (e espaço que chegue para banhos de sol).

De acordo com a simulação feita no site do Eurostars Santa Luzia para o fim de semana de 4 e 5 de dezembro, uma noite para duas pessoas em quarto duplo, com pequeno-almoço incluído, fica nos 79€. Este valor tem já 23% de desconto, um preço só disponível se fizer a reserva no site do hotel.

Veja as fotos

2. Sair à rua e viver as Festas Nicolinas

Novenas, Pregão, Maçãzinhas, Roubalheiras... precisávamos de um curso superior só para tentar explicar o que são as Festas Nicolinas, mas de uma coisa temos a certeza: se visitar Guimarães de 29 de novembro a 7 de dezembro, a animação é garantida (dia e noite).

Criadas em honra de São Nicolau de Mira, as Festas Nicolinas remontam ao século XVII e são conhecidas como as festas dos estudantes vimaranenses. Depois das Moinas, nos sábados de novembro (concentrações de estudantes nas ruas da cidade, munidos de bombos e caixas, desfilando em cortejo ruidoso), o arranque oficial das festividades acontece na noite desta terça-feira, 29 de novembro, com o Cortejo do Pinheiro, e só termina no dia 7 de dezembro com o Baile Nicolino, uma festa de gala na qual os estudantes se vestem a rigor e se despedem das festas académicas.

Traduzido por miúdos, e para forasteiros como nós, as Festas Nicolinas são oito dias de animação nas ruas de Guimarães, onde a população se reúne para comer, beber e celebrar.

Festas Nicolinas
Festas Nicolinas são tradição de dezembro em Guimarães créditos: Câmara Municipal de Guimarães

3. Fazer uma visita à casa do Pai Natal (e comprar um bombo no mercado)

"Guimarães, Cidade Natal" é o mote de um mês de atividades dedicadas à época natalícia, promovidas pela autarquia vimaranense e que vão encher de alegria (e muita cor) as ruas da cidade.

A abertura oficial acontece a 1 de dezembro, com a iluminação de Natal a ser inaugurada no Largo do Toural. E é mesmo no primeiro dia do mês que tudo acontece. O Pai Natal chega à cidade às 17 horas, acompanhado por uma banda de soldadinhos de chumbo, bailarinas, duendes, mascotes de Natal, acrobatas e malabaristas. Vai ficar à espera dos mais pequenos na Casa do Pai Natal, aberta até 24 de dezembro (só aceita pedidos até às 13 horas da véspera de Natal).

O Mercado de Natal, no Largo Condessa do Juncal, inaugura no mesmo dia e oferece a locais e turistas produtos de comerciantes locais, desde os mirtilos da Quinta do Caniço aos Crepes D. Afonso, passando pelos brincos e acessórios da N Joya By Cori aos instrumentos de percussão da Casa dos Bombos Alves (caso queira juntar-se ao ruidoso cortejo estudantil em 2023).

Ao longo do mês há animação de rua, concertos de Natal e, para fechar 2022, festa de passagem de ano no Largo do Toural, com DJs e espectáculo de videomapping. 2023 começa com concerto de Ano Novo da Orquestra de Guimarães no Centro Cultural Vila Flor.

Consulte o programa completo da Cidade Natal aqui 

4. Andar de teleférico e tirar fotos instagramáveis na Penha

São 1700 metros de distância entre o centro da cidade e o Monte da Penha. A subir ou a descer, a vista é sempre bonita, sobretudo se estiver bom tempo. Depois de subir a uma altitude de 400 metros, encontramos o Santuário de Nossa Senhora do Carmo da Penha, rodeado de um parque de características naturais únicas. As enormes rochas, com formas curiosas e que servem de abrigo em dias mais quentes (ou de esconderijo para as brincadeiras dos mais pequenos) são também perfeitas para aquelas fotos que valem muitos 'gostos' no Instagram.

Sabia que João Sousa tem um hotel em Guimarães? Descubra quanto custa dormir como um campeão
Sabia que João Sousa tem um hotel em Guimarães? Descubra quanto custa dormir como um campeão
Ver artigo

No horário de inverno (que entrou em vigor a 1 de novembro), o teleférico só funciona de sexta-feira a domingo e também aos feriados. As bilheteiras abrem às 10 horas e o último embarque faz-se às 17h15. O bilhete de ida e volta custa 7,50€. As crianças com idades compreendidas entre os 6 e os 11 anos pagam 3,50€. Para as que têm idade inferior a 6 anos, o bilhete é grátis. Mais informações aqui.

Teleférico de Guimarães
Teleférico de Guimarães créditos: Turipenha

5. Visitar o centro histórico da cidade

Património Mundial da Unesco desde 2001, o centro histórico de Guimarães compreende uma série de locais históricos, como a Colina Sagrada, onde estão os monumentos mais emblemáticos da cidade (a estátua do primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, o castelo, a igreja de São Miguel e o palácio dos Duques de Bragança).

Depois da passagem obrigatória pela colina sagrada, o ideal é mesmo caminhar vagarosamente pelas ruas estreitas, da Rua de Santa Maria à Praça de S. Tiago, passando pelo Largo da Misericórdia e pela rua da Rainha D. Maria II. Saiba mais aqui.

Praça de S. Tiago
Praça de S. Tiago

6. Comer um prego na Pregaria de Guimarães

Depois de tanto passeio, nada como um prego. Mas estes não são uns quaisquer pregos mal amanhados, um triste bife num papo seco afogado em manteiga. Um pão de tamanho generoso (feito apenas e só para a Pregaria de Guimarães pela Padaria das Trinas), com uma crosta apetitosa e um miolo denso, recebe a carne suculenta, a pingar.

Mas nem só de carne se fazem os pregos desta pregaria vimaranense. Há nada mais nada menos do que 27 (sim, leu bem, vinte e sete) combinações diferentes, que vão do clássico Tacha (prego de lombo com queijo limiano e fiambre, 6,90€) ao super fancy Espiral (prego de lombo com queijo da serra, malaguetas picantes, presunto, alface ou rúcula e maionese de cebola caramelizada e alho, 10,90€).

Pregaria Guimarães
créditos: MAGG

Os pregos são deliciosos, sim, mas não menos são as batatas fritas, em gomos, acompanhadas por três molhos, um dos quais (o de caril e manga) temos uma certa inveja de não ter em casa. A Pregaria de Guimarães tem duas lojas: na Avenida Afonso Henriques, nº15 e na Rua de Vila Flor, nº110. Saiba mais aqui.

* A MAGG ficou instalada no Eurostars Santa Luzia a convite da cadeira hoteleira

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.