Se há coisa que a pandemia trouxe foi uma maior consciência sobre o impacto do homem na sustentabilidade do planeta e a necessidade de parar. Talvez não precisássemos de três meses, é certo, bastavam umas semanas para perceber que o ritmo que levamos no dia a dia é também ele insustentável.

É precisamente por isso que a procura por destinos — principalmente em Portugal — isolados, pacatos, e perto da natureza tem sido cada vez maior. Se também está a investir nessa descoberta e o motor de busca o indicou para aqui, está no sítio certo. Mas desengane-se se pensa que nestes montes alentejanos só há silêncio, umas migas de poejo, e nada mais para fazer ao ponto de sentir falta do wi-fi. Há tudo isso e mais ainda.

Como a viagem já vai longa e só quer mesmo saber até que terras alentejanas tem de ir para chegar a estes lugares surpreendentes e cheios de experiências, revelamos já o primeiro destino.

1. Monte do Cardal, Odeceixe

Só de ver as imagens deste alojamento de turismo rural ficamos sem fôlego a pensar como seria passar aqui uma noite, um dia, ou nem que fosse uma tarde. A piscina está envolta num ambiente de campo e animais, que enriquecem o som ambiente enquanto relaxa ao sol depois de uns mergulhos, e a estes junta-se a decoração rústica que confere uma sensação de conforto a quem por aqui passa.

Monte do Cardal está há vários anos nas mãos da mesma família, que se divide entre o Estoril, onde vivem, e o monte alentejano no qual encontram o mesmo sossego que os hospedes procuram. Os proprietários decidiram transformar este pequeno segredo em Odeceixe num segredo a partilhar com o mundo (principalmente com os portugueses que este ano andam por este Portugal fora), que agradece por poder desfrutar do Alentejo como se estivesse em casa.

Pode ficar somente a apreciar a natureza do monte ou sair para percorrer o trilho da “Rota Vicentina - trilho dos pescadores”, a quatro quilómetros do centro da vila, ou ir apenas até à famosas praias de Odeceixe, conhecidas pelas piscinas naturais.

Uma noite para duas pessoas custa a partir de 130€ de 31 de agosto para 1 de setembro, por exemplo.

2. Monte Alerta, Monsaraz

Alerta: não vai ter mãos a medir para tudo aquilo que pode fazer neste monte. O Monte Alerta, em Monsaraz, é o espaço indicado para quem procura descansar e estar em contacto consigo próprio e com a natureza. O jardim de meditação pode ser o primeiro ponto onde vai encontrar o equilíbrio da mente — mas pode ainda passar pela banheira de hidromassagem ou banho de vapor — e o corpo trata-se com a alimentação, como é o caso das maçãs do pomar biológico.

Como uma maçã não chega para completar o pequeno-almoço, o melhor é sentar-se à mesa para provar os produtos da região e tanto pode fazê-lo nos jardins ou em redor da piscina do Monte Alerta.

Corpo e mente em sintonia, é hora de seguir para um mergulho na piscina ou um passeio para admirar Alqueva, o maior lago artificial da Europa, que fica apenas a dois quilómetros do Monte Alerta. Se não é tranquilidade que procura e gosta de um pouco de ação, fora do monte pode fazer canoagem, pesca, e até equitação.

Nos quartos a decoração é tradicional, cheia de apontamentos de cor, mobiliário típico e pisos em azulejo. Dormir no Monte Alerta tem um custo a partir de 110€ por noite para duas pessoas em agosto, com pequeno-almoço incluído.

3. Monte Corgo da Vaca, Sabóia

O nome é tão peculiar quanto aquilo que vai encontrar neste monte em Sabóia, Beja. Recebe até 20 pessoas, num total de oito quartos duplos e dois apartamentos do alojamento de turismo rural, mas não é dentro dos quartos que está o essencial deste monte. É sim a piscina exterior no meio da natureza, o vasto jardim onde pode dar um passeio ao fim da tarde e ainda o restaurante para desfrutar da gastronomia da região, programada e personalizada mediante aquilo que os hospedes pretendem.

"No forno de lenha, o de todos os tempos e que por aqui se foi mantendo, podemos assar um delicioso cabrito, fazer os canudinhos de chila, ou simplesmente cozer pão… aquele que define todo o Alentejo!", referem os proprietários no Booking, e parece que não mentem. "A comida tradicional é uma delícia. Parabéns à D. Dina, excelente cozinheira e simpatiquíssima, muito obrigado", palavra de hospede.

Não sai daqui sem provar uma aguardente de medronho produzida na destilaria instalada no próprio monte. Depois do digestivo já pode seguir caminho, mas apenas para o quarto, porque o carro não deve sair do lugar após ajudar na produção e experimentar a sua (forte) obra prima.

O Monte do Corgo da Vaca foi uma casa de família — a mesma onde cresceram os atuais proprietários — mas ganhou uma nova vida para contar histórias de outras famílias que por aqui passam. Os novos tempos trouxeram também um novo conceito a este monte, que está em linha com o equilíbrio ecológico: o alojamento é autossuficiente através da produção de energia e aquecimento de águas.

Uma noite em agosto para duas pessoas custa a partir de 125€, com pequeno-almoço incluído.

4. Monte do Colmeal — Country House & Wine, Mourão

O azulejo, no chão e até no teto, é um traço muito próprio do Monte do Colmeal, que se junta a outras características que tornam este espaço um edifício tradicional português. Além da decoração que dá um toque rural aos quartos, a vista para o pátio ou jardim permite estar em contacto com a natureza mal acorda.

Sendo que a ligação à natureza é um ponto bem presente no Monte do Colmeal, faz todo o sentido que o mesmo esteja a tentar obter uma certificação BIOSPHERE Turismo Sustentável, cujo objetivo é promover modelos de gestão e desenvolvimento sustentável no interior da indústria do turismo.

O monte, que se caracteriza como "turismo não massificado", tem apenas com seis habitações para umas férias ou escapadinha a dois ou em família. Nas imediações pode dar passeios de bicicleta ou a pé, fazer um piquenique ou ler um livro na sombra de um dos sobreiros, ou simplesmente apanhar banhos de sol depois de uma ida à piscina.

Uma noite para duas pessoas custa a partir de 92€ em agosto, com pequeno-almoço incluído.

5. Monte Filipe Hotel, Alpalhão

Este monte tem quatro estrelas, mas muitas mais quando a noite cai. Pode ver o céu através do quarto, decorado com produtos artesanais locais, como as peças de olaria, os bordados e a renda, sendo que cada um apresenta um tema diferente.

Fora do ambiente personalizado de cada quarto, é a natureza que fala por si. Pode dar uma caminhada em redor do Monte Filipe Hotel, ou apenas ficar na piscina exterior. Se for mais de experiências de altas temperaturas, saiba que há uma piscina interior aquecida, banho turco, sauna, e ainda uma sala de massagens apenas para relaxar.

Já que está no Alentejo, mais propriamente no município de Nisa, local famoso pelo queijo, não pode ir embora sem provar os sabores regionais. Se optar por prová-los no Chaparro, o restaurante do Monte Filipe, conte com pratos de peixe, como o croquete de cação com migas de poejo e legumes salteados (11,50€), e até vegetarianos, como é o caso do risotto de cogumelos e espargos (12€). Já nas carnes há arroz de cachola, feito com miudezas de porco cozidas no seu sangue e acompanhado de febra grelhada e laranja (10€).

Uma noite para duas pessoas em agosto custa a partir de 100€, com pequeno-almoço incluído.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.