Os Da Vinci foram ao Brasil, a Praia e Bissau, Angola, Moçambique, Goa e Macau, e até a Timor. Mas falhou o Senegal, país na África Ocidental. Já quem não o tem perdido são algumas celebridades, como Sofia Ribeiro e Marta Gil, que andaram a descobrir as maravilhas deste pedaço africano.

O país tem uma grande riqueza natural e histórica, não só porque é uma ex-colónia francesa, como pelo facto de ser preservada a antiga área da Medina na capital do Senegal, Dacar.

Cabo Verde. Para voos a preços low cost, 5 ilhas onde vai poder viver altas experiências
Cabo Verde. Para voos a preços low cost, 5 ilhas onde vai poder viver altas experiências
Ver artigo

Mas para conhecer tudo é preciso primeiro um sítio para ficar, e para isso sugerimos o hotel onde ficou alojada Sofia Ribeiro para que não se contente apenas com as fotografias da atriz e desfrute das mesmas espreguiçadeiras mesmo em frente à praia.

Pode levar também um biquíni a combinar com o cenário em redor, mas para o resto dos planos é melhor dar prioridade ao conforto e não ao outfit de modo a que se sinta confortável a passear de canoa na ilha de Ehidj.

Quanto ao voo, só temos boas notícias: a viagem demora apenas quatro horas a partir de Lisboa (se for pela TAP, dado que na Iberia Qatar Airways demora mais de 12 horas) e se for já de 25 a 29 de maio consegue os preços mais baratos: 488€ e 337€ na TAP e Iberia, respetivamente.

1. Hotel RIU Baobab

Hotel RIU Baobab
Hotel RIU Baobab créditos: instagram

Sim, o Senegal tem um hotel cinco estrelas (e é bem recente, inaugurado em abril). Sim, é o mesmo onde ficou Sofia Ribeiro e Marta Gil. Sim, também lá pode ficar, mas primeiro tem de fazer um teste a si próprio e questionar-se quantas atividades é capaz de fazer num dia. É que a oferta do RIU Baobab é quase infinita e fica difícil correr tudo.

Tem mais de 500 quartos, incluindo quartos swim-up só para adultos com piscina privada, quatro piscinas exteriores, parque aquático Splash Water World, piscina infantil com espreguiçadeiras e um clube para crianças, espetáculos com música ao vivo, programas de entretenimento e desportos aquáticos na praia (mesmo à frente ao hotel), spa com banho de vapor e duas piscinas relaxantes, jantares buffet com cozinha ao vivo e, o melhor, o privilégio de a unidade estar situada na primeira linha da praia em Pointe Saréne.

A estadia custa desde 324,80€ por noite para duas pessoas, com regime tudo incluído — outra das vantagens desta unidade.

2. Reserva de Bandia

Reserva de Bandia
Reserva de Bandia créditos: facebook

Não fique apenas especado a ver (com uma ponta de inveja) a publicação de Instagram de Sofia Ribeiro sobre a visita à reserva de Bandia. Aproveite para fazer o mesmo quando for ao Senegal.

A reserva acolhe vários mamíferos africanos em cerca de 3.500 hectares, entre eles um rinoceronte escondido pelas moitas, assim como búfalos e macacos junto ao restaurante-bar. As árvores também são dignas de observar, em especial os baobás, próprios de ambientes tropicais.

A entrada custa cerca de 18,26€ por adulto  e 10,65€ por criança.

3. Lago Retba

Lago Retba
Lago Retba créditos: twitter

Eis o famoso lago rosa do Senegal, chamado Retba, localizado na zona norte da península de Cap Vert. De tão único merece uma visita para ver com os próprios olhos o contrário do azul cristal que habitualmente procuramos nas águas dos rios e mares. Esta é cristal, mas talvez mais a parecer-se com um quartzo derretido em água.

O Lago Retba deve a cor à presença de algas Dunaliella salina, que produzem um pigmento vermelho para ajudar na absorção de luz e cuja cor é mais intensa de novembro a junho. Além disso, é conhecido pela alta concentração de sal (até 40% em algumas áreas), devido principalmente pela entrada de água do mar e à posterior evaporação, o que não impede que dois nadadores natos entrem na água: o leitor, desejoso de ir a banhos nas férias, e os peixes, que adaptaram-se a estas águas, embora sejam quatro vezes menores do que aqueles que está habituado a ver.

4. Musée Théodore-Monod

Musée Théodore-Monod
Musée Théodore-Monod créditos: facebook

Bem vindo àquele que é um dos museus de arte mais antigos da África Ocidental, cujo primeiro edifício foi construído em 1931 e chegou a servir de palácio para o comandante da Circunscrição de Dacar. Mais tarde foi construído um outro onde fica hoje o Musée Théodore-Monod, isto é, museu de arte africana.

Tem uma reserva de coleções e duas salas de exposições, uma permanente no piso térreo e outra para exposições temporárias de arte antiga no primeiro andar. Fora as cerca de 10 mil peças de arte de mais de vinte países africanos, o museu tem um jardim de espécies tropicais, que merece uma visita por atualmente já serem raras em Dacar devido à urbanização.

A entrada é gratuita, pelo que só tem de colocar a morada no GPS (1 lugar de Soweto BP 206 Dakar).

5. Conhecer Casamansa

Conhecer Casamansa
Conhecer Casamansa créditos: visiterlesenegal

Para ficar a conhecer Casamansa, no sul do Senegal, embarque numa aventura com a Amazing Téranga SARL, agência de viagens e turismo no Senegal. A agência tem um programa completo de cinco dias, todos eles com aventuras. O primeiro e segundo são mais calmos, reservados para a ida do aeroporto de Ndiass para Ziguinchor e depois para o Hotel Maya, onde poderá desfrutar da piscina na manhã do segundo dia.

No terceiro começam então as atividades à séria. A tour leva-o ao Centro de Mulheres Deficientes Kalimisso para uma oficina de cestaria, à unidade de processamento de castanha de caju em Singalene e a almoçar no Camp Le Lamantin, junto à praia. No dia seguinte, a sugestão é um passeio de canoa na ilha de Ehidj até o almoço, altura de reforçar energias antes de visitar a ilha de Carabane.

No último dia, ainda pode desfrutar do hotel antes de regressar a Dacar e, se for o caso, a terras lusas. O programa custa cerca de 608,55€ por adulto. Pode reservar diretamente no site.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.