Durante anos, a teoria que prevaleceu entre quem tinha cães em casa é que se se multiplicasse a idade do animal por sete seria, então, possível chegar à sua idade real. No entanto, a ciência discorda desta ideia e diz que os resultados obtidos dessa forma não são fidedignos. Um novo estudo realizado por vários investigadores da Escola de Medicina da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, encontrou uma nova fórmula que promete comparar, de forma mais aproximada, a idade dos humanos com a dos cães.

Na investigação, partilhada no jornal científico "Cell Systems", esta nova equação é mais fidedigna porque "baseia-se na comparação dos genomas de cães e humanos que vão alterando à medida que ambos vão envelhecendo."

Uma vez que cães e humanos envelhecem a ritmos diferentes, criar uma fórmula como a de multiplicar a idade do animal pelo número sete não é correta. Por isso mesmo, a criação desta nova equação promete ser a primeira que pode ser aplicada a todas as espécies e que permitirá, consequentemente, ferramentas para que os veterinários possam criar soluções anti-envelhecimento para animais, revelam os investigadores à revista "People".

Através da recolha de amostras de sangue de 105 cães de raça Labrador Retrevier de várias idades, os investigadores foram capazes de identificar os padrões de envelhecimento à medida que os animais fossem ficando mais velhos. Esta nova investigação permitiu criar um novo gráfico que permite comparar a idade do cão com a idade aproximada e comparável de um humano.

Verdades, mitos, incertezas e cuidados. Tudo o que os donos de cães e gatos devem saber em tempos de pandemia
Verdades, mitos, incertezas e cuidados. Tudo o que os donos de cães e gatos devem saber em tempos de pandemia
Ver artigo

A conclusão a que se chegou foi que os cães, quando comparados com humanos, envelhecem mais rapidamente quando são novos. Pode parecer paradoxal, mas a ciência explica: "Um cão com um ano assemelha-se a um humano com 30 anos de idade. Da mesma forma, um cão com quatro anos compara-se a um humano de 52. Mas a partir do momento em que o cão atinge os sete anos, o seu envelhecimento começa a abrandar."

"Isto começa a fazer cada vez mais sentido à medida que formos pensando nesta ideia. Afinal, já se sabe que um cão com apenas nove meses já pode ter filhos. Por isso, sempre soubemos que a idade resultante da multiplicação por sete nunca foi uma medida precisa para chegar à sua idade real", explica Trey Ideker, um dos responsáveis pelo estudo, à mesma publicação.

Esta nova fórmula de cálculo está disponível para consulta online através do gráfico criado pelos cientistas que, apesar de tudo, reconhecem que pode não ser a fórmula perfeita uma vez que se chegou a ela através da análise de apenas uma raça de cão. No entanto, estão confiantes de que possa servir de ponto de partida para que se possa começar a perceber melhor de que forma é que os cães envelhecem.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.