Na tarde desta quarta-feira, 1 de julho, três agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) foram agredidos por uma família no Cacém. O incidente decorreu na sequência de os elementos deste agregado familiar se terem recusado a cumprir o confinamento obrigatório — apesar de um dos elementos estar infetado com a COVID-19, confirmou o jornal "Correio da Manhã" junto do Comando da PSP.

Constituída por quatro elementos — uma jovem de 17 anos e outras três pessoas de 23, 37 e 55 anos — tudo aconteceu depois de a PSP ter sido alertada para o facto de esta família ter saído da residência para ir, em conjunto, às compras.

Agente da PSP é mordido por condutor alcoolizado e infetado com COVID-19
Agente da PSP é mordido por condutor alcoolizado e infetado com COVID-19
Ver artigo

Quando chegaram ao local, as autoridades foram maltratadas e impedidas de verificar se aquele agregado estava ou não a cumprir o dever cívico de confinamento. Uma das agentes foi agredida e empurrada, acabando mesmo por ser transportada para o Hospital Amadora Sintra para receber cuidados médicos.

Os restantes colegas permaneceram no local do confronto para tentar acalmar esta família. Mas sem resultado: os agentes terão continuado a ser agredidos, acabando por ficar com vários hematomas.

A família acabou por ser detida pelos crimes de desobediência, resistência e coação às autoridades.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.