Depois de ter desenvolvido os carros elétricos mais potentes do mundo, de ter criado um foguetão para ir ao espaço com custos 10 vezes inferiores à NASA e de ter comprado o Twitter, Elon Musk anunciou esta quarta-feira, 30 de novembro, que "dentro de seis meses" prevê começar a fazer os primeiros ensaios em humanos do novo chip desenvolvido pela sua empresa Neuralink e que será instalado no cérebro. O anúncio foi feito durante uma apresentação da Neuralink, empresa de tecnologia da saúde, e Elon Musk aproveitou mesmo para garantir que ele próprio irá querer o seu chip. Mas antes, é preciso afinar o dispositivo.

Medicamento para diabetes (usado por Elon Musk para perder peso) esgota em Portugal
Medicamento para diabetes (usado por Elon Musk para perder peso) esgota em Portugal
Ver artigo

"Queremos ser extremamente cuidadosos e temos de estar certos de que funcionará bem antes de colocar um dispositivo num ser humano", disse Elon Musk, em declarações publicadas no "The Guardian", que cita a Agência Reuters.

elon musk
créditos: elonrmuskk/Instagram

Este chip terá multi-funções, sendo uma delas a possibilidade de restaurar a visão para quem a perdeu, ou de eliminar a cegueira de nascença. Poderá também ligar componentes do cérebro que por alguma razão estão desligadas e não permitem a execução de várias tarefas no organismo, como o movimento, a fala, situações que afetam tetraplégicos ou pessoas com doenças neurológicas.

Certo é que a Naturlink ainda não recebeu o OK da reguladora da saúde norte-americana, a Food and Drug Administration, e, por isso, a comercialização deste chip está, por agora, proibida. Ainda assim, "a maior parte da documentação" exigida por esta entidade "já foi entregue", garantiu Musk.

Enquanto o dispositivo não é implantado em cérebros humanos, tem sido testado em animais, e assim deverá continuar durante, pelo menos, os próximos seis meses.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.