O que parecia ser uma divertida noite de sábado à noite, em família, quase acabou em tragédia quando um padrasto e os dois enteados se envolveram numa discussão que terminou aos tiros. O caso acabou com uma detenção e um pânico em todo o bairro.

Foi na noite de sábado, 26, que John Armstrong, a mulher e os dois filhos dela, adolescentes, se juntaram a jogar Monopólio, no que parecia ser uma noite tranquila em família, na cidade de Tulsa, Oklahoma, nos Estados Unidos. À medida que ia jogando, o homem e o enteado foram bebendo umas cervejas. E de repente, a propósito do jogo, os dois começam a discutir. E a discussão foi subindo de tom. Isto, ao ponto de as duas mulheres terem sido obrigadas a intervir, tentando pôr fim à conversa. Só que o efeito foi o contrário. John Armstrong e o enteado continuaram a discutir e quase chegaram às agressões físicas, atirando com o tabuleiro de Monopólio pelos ares. A rapariga, filha da mulher de John, defendeu o irmão e atacou o homem, que saiu da sala e foi buscar uma arma de fogo. Nesse instante, os dois enteados saem a correr de casa e o padrasto vai a correr atrás deles, de arma em punho. Ouviu-se então o som de pelo menos um disparo, confirmaram alguns vizinhos à polícia, que foi imediatamente chamada ao local, revelou o Kansas City Star, um dos principais jornais da região.

John acabou por ser detido, mas garantiu às autoridades que o tiro que deu foi em direção ao chão, para assustar os enteados, e não para os tentar atingir. A polícia não conseguiu confirmar a versão do homem, porque a arma de fogo entretanto desapareceu e nas buscas feitas à casa as autoridades encontraram apenas o jogo de Monopólio espalhado, mas nenhuma arma. John Armstrong irá responder pelas suspeitas do crime de tentativa de homicídio com arma de fogo.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.