Karina Rincon, 31 anos, e a esposa Kelly Mesa, 32, decidiram ter um bebé e optaram por usar kits de inseminação doméstica, uma vez que não tinham possibilidades para pagar o tratamento numa clínica de fertilidade. Tendo em conta o método, acharam que as hipóteses eram reduzidas, mas foram surpreendidas.

Usaram as duas os kits, para aumentarem as probabilidades de engravidar, mas o que acabou por acontecer é que Karina e Kelly ficaram grávidas ao mesmo tempo. Os bebés nasceram em julho de 2019, com três dias de diferença, escreve o jornal britânico "Metro", o que foi um alívio para as mães, que queriam estar presentes em cada um dos nascimentos

maes
Karina e Kelly durante a gravidez. créditos: PA Real Life/metro

Contudo, quase um ano depois, esses dias parecem não fazer diferença. Leo, o primeiro a nascer, a 7 de julho, e Sophia, que nasceu três dias depois, parecem quase gémeos, dizem as mães.

"Ouvimos muito que nos íamos matar uma à outra por sermos duas mulheres grávidas na mesma casa, com todas as hormonas a voar, mas, na verdade, foi ótimo passar por isso com o amor da minha vida, que entendeu completamente como me estava a sentir", disse Karina. A mesma acrescenta que a única coisa difícil era dividir a cama com duas barrigas gigantes e o facto de ambas precisaram "de fazer xixi a cada cinco minutos".

As duas mulheres engravidaram em 2018, depois de descobrirem uma empresa online que vendia kits de inseminação artificial doméstica por apenas 89 dólares (79€). Selecionaram os dadores online, e quando ambos aceitaram sem pedir qualquer valor monetário, o processo avançou.

“Destemidas”. Como é a série da RTP sobre direitos humanos que foi retirada após denúncias
“Destemidas”. Como é a série da RTP sobre direitos humanos que foi retirada após denúncias
Ver artigo

As duas mulheres conheceram-se numa escola na Venezula, antes de se mudarem para os Estados Unidos. Depois de viverem noutras cidades, acabaram por se reencontrar em Miami, em 2013, onde ambas trabalharam como engenheiras biomédicas.

“Sempre que ouvia a Kelly falar sobre namorados, quase que sentia ciúmes, e comecei a perceber que isto se devia aos meus sentimentos 'românticos' por ela", conta Karina ao jornal. A relação evoluiu para um namoro, e acabaram mesmo por casar em 2017. Um ano depois, constituíram família.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.