É daquelas histórias tão inacreditáveis que parecem mentira. Joy Andrew, uma mulher britânica de 99 anos, já sobreviveu a uma tentativa de homicídio, à queda de um avião e a um cancro. Agora, internada num lar em York, no Reino Unido, onde já morreram 30 pessoas devido à COVID-19, Joy, que sofre de demência, curou-se da infeção pelo novo coronavírus.

As expetativas não eram as melhores, tanto que os responsáveis do lar chegaram a informar a filha de Joy que o cenário poderia agravar-se muito. "Disseram-me que era o fim da linha para a minha mãe", disse Michele Andrew ao jornal britânico "Mirror". A 30 de maio, a filha de Joy foi informada que a mãe não comia, que tinha baixos níveis de oxigénio e muitos problemas respiratórios. Mas a britânica recuperou e, atualmente, já testou negativo para a COVID-19.

Tom Hanks ficou exausto e com dores debiltantes, a mulher sem olfato. Ator fala sobre a COVID-19
Tom Hanks ficou exausto e com dores debiltantes, a mulher sem olfato. Ator fala sobre a COVID-19
Ver artigo

No entanto, esta não é a primeira vez que Joy Andrew sobrevive a situações perigosas e potencialmente fatais. Depois da Segunda Guerra Mundial, numa Alemanha pós-guerra, a britânica era sargento da Força Aérea e foi alvo de uma tentativa de homicídio. Depois de descobrir as origens judias de Joy, um motorista alocado à sargento, que se revelou nazi depois do sucedido, provocou um acidente de carro para a tentar matar. Apesar de sobreviver, a mulher ficou com uma grande cicatriz no rosto.

Anos depois, Joy Andrew sobreviveu a uma queda de avião, depois de o piloto da aeronave ficar sem combustível e ser obrigado a uma aterragem de emergência no deserto da Líbia. O avião caiu e partiu-se com o impacto, um passageiro morreu, mas Joy e outros elementos da tripulação saíram do acidente apenas com ferimentos.

Já em 1970, a mulher foi diagnosticada com um cancro da mama, mas conseguiu vencer a doença. Em 2013, ficou viúva. Agora, em 2020, Joy Andrew, apesar da idade avançada e da demência, conseguiu bater a COVID-19. "A minha mãe sobreviveu a uma tentativa de homicídio no pós-guerra na Alemanha, sobreviveu a uma queda de avião no deserto quando era assistente de bordo e sobreviveu a um cancro na mama. Ela não ia deixar que o coronavírus a derrotasse", disse a filha, Michelle Andrew.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.