As celebrações religiosas de 12 e 13 de outubro levam todos os anos milhares de fiéis em peregrinação até ao Santuário de Fátima, mas este ano o acesso será "condicionado e entrarão peregrinos até se atingir o número máximo previsto no Plano de Contingência", revelou esta segunda-feira, 28 de setembro, o bispo de Leiria-Fátima, cardeal D. António Marto, num comunicado divulgado pela diocese.

A capacidade máxima do espaço em tempos de pandemia é de um terço do espaço, 100 mil pessoas, limite que pretende "evitar grandes ajuntamentos e multidões", revela o mesmo documento, entretanto retirado da internet, de acordo com o "Correio da Manhã".

Fátima não é só religião. É spa, passeios a cavalo e noites passadas na natureza
Fátima não é só religião. É spa, passeios a cavalo e noites passadas na natureza
Ver artigo

Sabe-se ainda que "não pode haver reserva prévia de lugares, mas haverá marcação dos espaços que se podem ocupar para que seja garantida a segurança a todos os peregrinos presentes", de acordo com o comunicado, que não explica como serão geridas as entradas e saídas.

No entanto, o Santuário espera ainda a aprovação de medidas adicionais apresentadas à Direção-Geral da Saúde (DGS), tal como confirmou na quarta-feira, 23 de setembro, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, após revelar que esteve reunida com os responsáveis do Santuário de Fátima e com o secretário de Estado da Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales.

Já quanto às cerimónias, o "Notícias de Fátima" adiantou esta quinta-feira, 24 de setembro, que o programa da peregrinação vai decorrer à semelhança de outros anos, com o habitual rosário internacional às 21h30 a 12 de outubro, seguida de uma procissão das velas e a celebração da palavra no altar do recinto. Já no dia 13, o rosário tem lugar às 9 horas, às 10 horas celebra-se a missa e a procissão do Adeus, culminando com a consagração a Nossa Senhora já na Capelinha. A peregrinação de outubro é presidida por D. José Ornelas, bispo de Setúbal.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.