Um estudo divulgado este domingo, 6 de setembro, avisa as autoridades europeias que uma segunda vaga de COVID-19 pode estar prestes a chegar. A investigação espanhola, assinada pelo Hospital Universitário Germas Trias i Pujol, em Barcelona e pela Universidade Politécnica da Catalunha, foi entretanto enviado à Comissão Europeia e explica que o momento atual é de vital importância para travar o surgimento de uma segunda vaga.

De acordo com os investigadores, caso não sejam tomadas medidas, a Europa pode estar à beira de regressar a uma situação comparável com a de março, quando muitos países europeus passaram por uma transmissão descontrolada do novo coronavírus, escreve o "Diário de Notícias". A mesma investigação vai mais longe, e sugere que esta segunda vaga pode já ter chegado a Espanha.

No estudo, os especialistas questionam como é que o país está novamente com centenas de contágios e a liderar o número de novos casos, mesmo sendo uma nação que está a privilegiar as atividades ao ar livre.  No documento da investigação, pode ler-se que "o efeito dos bares e dos restaurantes pode ter grandes repercussões na evolução das epidemias", dado que são espaços onde as medidas de prevenção são menos respeitadas pela população do que em outras circunstâncias, nomeadamente a utilização de máscaras e o distanciamento social.

Os mesmos investigadores acreditam que a situação atual espanhola se deve ao facto de o país ter levantado as restrições à mobilidade entre províncias antes de outros países da União Europeia, principalmente numa altura em que "a taxa de casos positivos podia ser três vezes superior ao que estava a ser efetivamente detetado", revelando alguma incoerência nos números divulgados publicamente.

Os 11 países da Europa com mais dificuldade em travar a COVID — Espanha lidera destacada
Os 11 países da Europa com mais dificuldade em travar a COVID — Espanha lidera destacada
Ver artigo

Já em maio, o ministério da Saúde espanhol deixou de contabilizar o número de óbitos por dia, passando a divulgar a cada sete dias. Depois desta decisão, os dados governamentais não coincidiram com os números registados pelas regiões autónomas, que mostravam que morriam, em média, mais 68 pessoas do que as mortes divulgadas pelo ministério.

À data desta segunda-feira, 7 de setembro, Espanha contabiliza mais de 517 mil casos e 29.418 mortes pelo novo coronavírus. Itália, um dos países europeus mais afetados pela COVID-19, regista 278 mil casos. Portugal já ultrapassou os 60 mil casos diagnosticados — 60,258 mil —, e tem 15.465 mil casos ativos no presente.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.