Em dezembro de 2018, as Nações Unidas consideraram que uma possível detenção de Julian Assange seria uma violação dos direitos humanos. No entanto, a verdade é que o fundador da WikiLeaks foi detido esta quinta-feira, 11 de abril, na Embaixada do Equador, em Londres.

O acontecimento surgiu depois de Lenín Moreno, presidente do Equador, ter anunciado na sua conta oficial do Twitter a retirada do asilo diplomático. Em causa estariam as acusações de que Assange terá violado "as convenções internacionais e o protocolo de convivência" do país com outros estados.

No entanto, e segundo o presidente, a retirada de asilo foi feita com a garantia de que Assange não seria extraditado para países onde pudesse estar sujeito a práticas de tortura ou à pena de morte.

Entrevistámos um polícia do Facebook em Portugal que impediu coisas horríveis na rede social
Entrevistámos um polícia do Facebook em Portugal que impediu coisas horríveis na rede social
Ver artigo

Apesar de a plataforma WikiLeaks ter sido fundada em 2006, a atenção mediática de que foi alvo surgiu em meados de 2010 com a revelação de vários vídeos onde bombardeamentos levados a cabo pelas forças norte-americanas no Iraque mataram vários civis.

O ativismo do australiano, de 47 anos, levou a que várias pessoas demonstrassem publicamente o seu desagrado. Sabia, por exemplo, que um Bob Beckel, um democrata, insinuou que Jullian Assange deveria ser assassinado?

Aconteceu num dos programas da Fox News, onde o político norte-americano, que também servia como apresentador, terá dito que um "homem morto não consegue vazar informação confidencial".

"Ele é um traidor e violou toda e qualquer lei dos Estados Unidos da América. Ele deveria ser... e eu não sou a favor da pena de morte por isso só há uma maneira de resolver isto: alguém que o mate ilegalmente."

Mostramos-lhe todas as curiosidades acerca do ativista australiano, que várias personalidades consideraram ser um homem complexo.

  1. Julian Assange terá mudado de área de residência mais de 50 vezes e terá frequentado 37 escolas diferentes durante a adolescência.
  2. Com apenas 16 anos, o ativista começou a atacar sistemas de informação sob o pseudónimo Mendax — que significa qualquer coisa como "nobre e verdadeiro".
  3. Já foi ameaçado pela Igreja da Cientologia, pelo presidente do Quénia, empresas russas e pelo Pentágono.
  4. Segundo Assange, o seu ativismo é baseado não na anarquia mas sim no antistalinismo.
  5. O informático já foi considerado um péssimo hóspede. Além de ser paranoico, tem maus hábitos de higiene e esquece-se regularmente de puxar o autoclismo.
  6. Ainda assim, quem o conhece diz que sabe lidar com crianças, já que foi pai solteiro durante 14 anos.
  7. Durante os primeiros meses na Embaixada do Equador, em Londres, o diplomata Fidel Narvazez dormiu várias vezes na embaixada para impedir que o ativista fosse agredido pelas forças da polícia.
  8. No 41.º aniversário, Julian Assange enviou fatias de bolo a todos os que se manifestavam contra o facto de estar confinado na embaixada.
  9. De maneira a angariar dinheiro para a WikiLeaks, Assange terá recebido várias vezes figuras públicas na embaixada.
  10. O ativista é conhecido por comunicar com os seus amigos através de telemóveis encriptados.
  11. Durante as suas viagens, usa apenas dinheiro e as reservas são feitas com nomes falsos.
  12. O informático diz praticar "jornalismo científico" na medida em que disponibiliza informação com as devidas fontes para que quem o lê tire as conclusões que pretender.
  13. Assange foi acusado de assédio e abuso sexual por duas mulheres suecas, mas as queixas prescreveram.
  14. Caso seja condenado, arrisca-se a uma pena a começar nos 45 anos de prisão.
  15. Julian tentou impedir Benedict Cumberbatch de o interpretar no filme "O Quinto Poder". Não tendo conseguido, publicou o guião do filme na WikiLeas e criticou-o negativamente.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.