Se em Alqueva, na região do Alentejo, já podia ver o céu estrelado potenciado pela falta de prédios, poluição sonora e luminosa no ar, é Caraíva, no Brasil, que recentemente tem feito sucesso nas publicações do Instagram.

A zona ribeirinha, localizada a sul e a duas horas de Porto Seguro, é já o destino de férias de muitos turistas. A explicação é simples: além de ser uma zona habitada por apenas cerca de mil pessoas, os caminhos por entre as vilas levam a praias desertas, lagoas de água ou ainda a uma aldeia habitada pela comunidade indígena dos Pataxós.

Mas há ainda uma longa praia, com cerca de dois quilómetros de areia e água limpa, que atraí a componente turística que, nos últimos anos, tem sido aproveitada para o comércio local. Abiraram-se bares, tascas e quiosques de praia com pratos típicos da região.

Os 12 destinos que tem mesmo de visitar em 2019 (segundo os especialistas)
Os 12 destinos que tem mesmo de visitar em 2019 (segundo os especialistas)
Ver artigo

Tal como em Alqueva, aqui não há prédios gigantes e a luz artificial é reduzida ao máximo por se tratar de uma zona de preservação ambiental.

Tanto o é que, a energia elétrica só chegou a Caraíva em meados de 2007. No entanto, devido à forte procura turística, atualmente já é possível viajar para sul de Porto Seguro e ter acesso a rede móvel, empreendimentos de luxo e até internet.

Mas a génese da região continua praticamente imutável. Não há carros nem poluição, e tem sido o destino eleito de vários turistas para fugir ao ritmo frenético da cidade. Veja as fotografias.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.